Produtos registram queda de preços de 0,26% na saída das fábricas em agosto

Entre as quatro categorias, três registraram recuo; bens de consumo duráveis ficaram mais caros

Filme "Assassino a Sangue Frio 2"Filme "Assassino a Sangue Frio 2" - Foto: Divulgação

O Índice de Preços ao Produtor (IPP), que mede a variação de preços dos produtos na saída das fábricas, teve deflação (queda de preços) de 0,26%. No mês anterior, o IPP havia registrado deflação de 0,57%. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o índice acumula no ano uma queda de preços de 0,93%.

Em 12 meses, no entanto, o IPP tem inflação acumulada de 3,03%. Em julho, a taxa acumulada era de 4,29%.

Entre as quatro grandes categorias econômicas, o IPP teve deflação em três delas em agosto: bens de capital, que são as máquinas e equipamentos (-0,16%); bens intermediários, que são os insumos industriais para o setor produtivo (-0,44%); e bens de consumo semi e não duráveis (-0,26%). Os bens de consumo duráveis tiveram inflação de 0,92%.

Treze das 24 atividades industriais pesquisadas tiveram deflação, com destaque para outros produtos químicos (-2,54%) e alimentos (-0,71%). Onze atividades tiveram inflação, entre elas as indústrias extrativas (4,15%) e a metalurgia (1,51%).

Veja também

Ipea revisa para cima projeção do PIB do agronegócio
Economia

Ipea revisa para cima projeção do PIB do agronegócio

Ministério de Infraestrutura entregará planos de estratégia logística para até 2050
Economia

Ministério de Infraestrutura entregará planos de estratégia logística para até 2050