Projeção para inflação cai para 6,72% este ano

Comitê do Banco Central reúne-se nesta semana para definir a taxa básica de juros, a Selic

Campanha da Abraji contra agressões a jornalistasCampanha da Abraji contra agressões a jornalistas - Foto: Divulgação/Abraji

Instituições financeiras consultadas pelo Banco Central reduziram a projeção de inflação pela terceira vez seguida. A estimativa de inflação, medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), caiu de 6,80% para 6,72%. Para 2017, a estimativa é mantida em 4,93% há duas semanas. 

As estimativas fazem parte de pesquisa feita pelo BC ao mercado financeiro sobre os principais indicadores econômicos. As projeções ultrapassam o centro da meta que é de 4,5%. O teto da meta é 6,5% este ano, e 6% em 2017.

A projeção de instituições financeiras para a queda da economia (PIB), este ano, piorou ao passar de 3,40% para 3,49%. Para 2017, a expectativa de crescimento foi alterada de 1% para 0,98%.

Reunião do Copom

O Copom (Comitê de Política Monetária) do BC reúne-se amanhã e na quarta-feira (30) para definir a taxa básica de juros, a Selic. A expectativa é que dê continuidade ao ciclo de cortes na Selic, com redução da taxa dos atuais 14% ao ano para 13,75% ao ano. Para o final de 2017, a expectativa para a Selic é 10,75% ao ano.

A taxa é usada nas negociações de títulos públicos no Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia) e serve como referência para as demais taxas de juros da economia.

Ao reajustá-la para cima, o BC contém o excesso de demanda que pressiona os preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Quando reduz os juros básicos, o Copom barateia o crédito e incentiva a produção e o consumo, mas alivia o controle sobre a inflação.

Veja também

Jovens não adotados têm desemprego como desafio ao completarem 18 anos
Economia

Jovens não adotados têm desemprego como desafio ao completarem 18 anos

Falta de produtos em supermercados retoma o maior nível de 2020
Economia

Falta de produtos em supermercados retoma o maior nível de 2020