Economia

Projeto de economia criativa vai ressignificar peças do guarda-roupa feminino

A iniciativa, de autoria de Rani Duarte e Cecília Pessoa, vai ajudar a movimentar o setor criativo, assim como o setor produtivo

O projeto, chamado de ‘Peça Perdida?’ vai dar ressignificação a peças de 40 mulheresO projeto, chamado de ‘Peça Perdida?’ vai dar ressignificação a peças de 40 mulheres - Foto: Pexels

Uma iniciativa vai permitir que 40 mulheres de Pernambuco façam uma ressignificação de peças de roupa que não mais utilizam em seus respectivos guarda-roupas. O projeto, chamado de ‘Peça Perdida? Abra seu guarda-roupa!’, de autoria de Rani Duarte e Cecília Pessoa, vai ajudar a movimentar o setor criativo, assim como o setor produtivo. 

Para participar, basta doar duas peças de roupa do guarda-roupa. Para uma delas, a mulher receberá uma consultoria e a roupa será ressignificada e devolvida.

A outra peça doada será posta para venda em um bazar e o dinheiro arrecadado com as vendas será repasssado ao Centro de Mulheres Urbanas e Rurais (Cemur). As inscrições já estão abertas e, para se cadastrar, basta acessar o link e preencher o formulário. O bazar com a venda das peças vai acontecer na rede social ‘Peça Perdida?’

Serão dois pontos para deixar as peças. Um na Zona Norte do Recife, no bairro de Casa Forte, e o outro no Pina, na Zona Sul da cidade. Todas as consultorias que darão uma ‘nova cara’ às roupas vão acontecer de forma online. 
 

Com o dinheiro arrecadado, o Cemur, coordenado por Zita Barbosa, no município de Lagoa do Carro, na Zona da Mata Norte, recebe integralmente o valor das vendas dessas peças. 

“Vamos ajudar a instituição. 100% dos fundos serão doados para a ONG que foi muito prejudicada com a pandemia”, disse Rani Duarte.  

O Cemur é responsável por desenvolver ações no campo da saúde, cidadania e direitos humanos das mulheres, feminismo, gênero, raça, etnia, cultura e profissionalização.

De acordo com uma pesquisa “Impactos da Covid-19 na Economia Criativa”, do Observatório da Economia Criativa da Bahia (Obec-BA), a pandemia provocou um impacto “alto” ou “muito alto” na redução da receita de 65% dos indivíduos e 57% das organizações.

“O projeto vai movimentar tanto o setor criativo de design, assim como a cadeia produtiva, com as costureiras que foram muito afetadas com o Carnaval e muitos eventos que não estão acontecendo. Serão 40 consultorias online para a gente trabalhar em cima delas. A partir disso, o meu olhar e o de Cecília darão a essa peça uma ressignificação”, acrescentou Rani. 

Veja também

Não há sinal de fim de recessão e economistas já veem 2021 como ano perdido
Economia

Não há sinal de fim de recessão e economistas já veem 2021 como ano perdido

Disney fechará pelo menos 60 lojas físicas na América do Norte este ano
Consumo

Disney fechará pelo menos 60 lojas físicas na América do Norte este ano