BANCO CENTRAL

"Qual o temor do BC? Por que não reduzir a taxa de juros?", questiona ministro Jader Filho

As declarações de Jader Filho vêm na esteira de críticas do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, à condução da política monetária pelo BC

Ministro das Cidades, Jader FilhoMinistro das Cidades, Jader Filho - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro das Cidades, Jader Filho, questionou os juros elevados do País e como as taxas afetam o crédito imobiliário.

Ele garantiu que a Pasta, juntamente da Caixa Econômica, faz um acompanhamento financeiro rígido da situação financeira do FGTS, mas ponderou que o País precisa pensar em outras alternativas de funding de investimentos, seja para habitação ou para infraestrutura.

Ele participa do evento CNN Talks, que discute o crédito para o Brasil, nesta terça-feira (18).
 

"Temos de buscar em diversas frentes. Vamos trazer o Banco Central para a discussão. Qual o temor do BC? Por que não reduzir a taxa de juros?", questionou o ministro.

Ele também mencionou a liberação de parte do compulsório para habitação, porque as taxas de juros elevadas prejudicam esse mercado.

As declarações vêm na esteira de críticas do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, à condução da política monetária pelo BC.

O Comitê de Política Monetária (Copom) se reúne nesta terça e quarta-feira para definir o patamar da Selic, atualmente em 10,50% ao ano.

Veja também

Mega-Sena 2.748: prêmio acumula pela terceira vez e chega a R$ 21 milhões
loteria

Mega-Sena 2.748: prêmio acumula pela terceira vez e chega a R$ 21 milhões

Lei que padroniza índices de correção e juros ainda gera dúvidas a especialistas
padrão

Lei que padroniza índices de correção e juros ainda gera dúvidas a especialistas

Newsletter