Auxílio

Quase 2 milhões aguardam resposta para receber o auxílio emergencial

No fim de maio, o governo prometeu que analisaria as solicitações pendentes em até 20 dias

Auxílio emergencialAuxílio emergencial - Foto: Marcelo Casal Jr/ Agência Brasil

Quase 2 milhões de pessoas ainda aguardam uma resposta do governo para receber o auxílio emergencial, programa que começou em abril. Segundo balanço da Caixa, divulgado nesta quinta-feira (2), 1,2 milhão de pedidos ainda não foram analisados e outros 700 mil passam por uma segunda averiguação.

Termina nesta quinta o prazo para requisitar o benefício emergencial, de R$ 600. O valor pode chegar a R$ 1.200 para mãe chefe de família. A partir desta sexta (3), o site da Caixa e o aplicativo serão utilizados para acompanhar a análise dos pedidos e liberação do recurso emergencial. Quem tiver o cadastro negado poderá recorrer.


No fim de maio, o governo prometeu que analisaria as solicitações pendentes em até 20 dias. A fila de espera no programa do auxílio era de 10,6 milhões, sendo que 5,2 estavam sendo avaliados pela segunda vez. Isso ocorre quando é identificada, por exemplo, a falta de dados ou alguma falha no cadastro.

No entanto, ainda há um estoque de quase 2 milhões de requerimentos a serem respondidos. O vice-presidente da rede de varejo da Caixa, Paulo Henrique Angelo, disse que, se o cadastro for aprovado a partir desta sexta, a pessoa terá direito a todas as parcelas. "Vai receber as três parcelas mais as duas da prorrogação normalmente, sem nenhum problema".

O governo anunciou nesta terça que serão liberados mais R$ 1.200 em julho e agosto. O valor corresponde a mais duas parcelas mensais de R$ 600.O balanço da Caixa informou ainda que 108,9 milhões de pedidos foram feitos para o auxílio até esta quinta. Desse total, 107,7 milhões já foram analisados, sendo que 65,2 milhões foram aprovados e 42,5 milhões foram negados.

Veja também

Ipea: percentual de brasileiros em home office cai para 11,7% em julho
pesquisa

Ipea: percentual de brasileiros em home office cai para 11,7% em julho

Governo avalia ampliar cobrança de taxa na Zona Franca para financiar fundo verde
economia

Governo avalia ampliar cobrança de taxa na Zona Franca para financiar fundo verde