Quase 65% do PIB continua nas mãos de cinco estados

Queda foi puxada principalmente por São Paulo, o mais rico, cuja participação no PIB nacional caiu de 33,3% para 32,2%, entre 2010 e 2014

As provas do concurso da Prefeitura de Caetés acontecem no próximo dia 21 As provas do concurso da Prefeitura de Caetés acontecem no próximo dia 21  - Foto: Divulgação

 

Cinco Estados brasileiros responderam por 64,9% da geração de riqueza no País em 2014. Segundo o IBGE, po­­­rém, essa participação vem caindo ao longo dos anos, co­­­mo reflexo da retração na indústria nacional. Em 2010, a fatia de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas, Rio Grande do Sul e Paraná na economia era de 65,9%.

A queda foi puxada principalmente por São Paulo, o mais rico, cuja participação no PIB nacional caiu de 33,3% para 32,2%, entre 2010 e 2014. De acordo com a pesquisa, a fatia da indústria na geração de riqueza do País caiu de 27,4%, em 2010, para 23,8%, quatro anos depois. Em 2014, o PIB do Brasil chegou a R$ 5,78 trilhões.

São Paulo foi responsável por R$ 1,86 trilhão. O Rio, segundo mais rico, gerou R$ 671 bilhões. Minas (R$ 516 bilhões), Rio Grande do Sul (R$ 357 bilhões) e Paraná (R$ 348 bilhões) completam a lista dos cinco Estados mais ricos.

Pernambuco ocupa o 10º lu­­­gar, com 2,7% do PIB nacional. Essa participação é 0,1 ponto percentual maior do que a de 2013 e deve crescer 0,5 ponto quando forem contabilizados os efeitos do Polo Automotivo Jeep, em Goiana, inaugurado em abril de 2015. “Essa participa­­­ção parece pequena, mas é muito grande em relação à economia, e pode subir para acima de 3 pontos quando entrarem na conta todos os efeitos da fábrica da Jeep”, disse o diretor de estudos da agência Condepe/Fidem, Maurílio Lima.

 

Veja também

Dados mostram dimensão histórica do impacto da Covid-19 na economia
economia

Dados mostram dimensão histórica do impacto da Covid-19 na economia

Fortuna de Elon Musk aumentou em US$ 6,07 bilhões
economia

Fortuna de Elon Musk aumentou em US$ 6,07 bilhões