Queda do PIB em Pernambuco pode ser pior

Paralisação dos investimentos da Petrobras em Suape e na Refinaria Abreu e Lima causaram impacto

TSETSE - Foto: José Cruz / Agência Brasil

 

A queda de 0,8% do PIB foi maior que a esperada por muitos analistas. Diante do número, especialistas chegam até a dizer que a recuperação econômica brasileira será mais lenta que o previsto. Muitos já falam que, em vez dos -3,5% apontados pelo último Boletim Focus, o PIB pode repetir o baque do ano passado, caindo mais 3,8% ao final deste ano. E a queda pode ser ainda maior em Pernambuco.

De acordo com o economista Jorge Jatobá, da Ceplan, é difícil prever um número exato para o PIB pernambucano. Ele garantem, porém, que o índice vai ficar perto do resultado brasileiro, pendendo um pouco mais para baixo. “Será negativo, mas acima da média nacional de -3,8%”, disse, apoiado pela professora de economia da FBV Amanda Aires. “O Estado deve refletir o comportamento da economia nacional porque não está descolado do Brasil, mas pode ter uma queda até mais agressiva. Afinal, Pernambuco sentiu mais a crise que o resto do Nordeste”, explicou Amanda, lembrando que a economia estadual foi duramente impactada pela paralisação dos investimentos da Petrobras em Suape e na Refinaria Abreu e Lima.

O Estado ainda sofre com a seca e a redução dos repasses estaduais. “A expectativa de fato não é boa, porque Pernambuco não está dissociado do resto da produção nacional e ainda observa efeito negativo da estiagem, que machuca a produção leiteira, avicultora e agrícola. Ainda há as dificuldades das finanças públicas, já que os repasses federais para os estados e munícipios diminuíram, fazendo com que prefeituras atrasem salários, o que impacta no consumo dos serviços”, completou o economista Luiz Maia da UFRPE, concluindo que, por isso, a economia pernambucana pode sofrer neste ano um baque maior que o de -3,5% registrado no ano passado. E este baque pode chegar até a 5,2% segundo projeção realizada em setembro pelo Banco Santander, que ainda não atualizou os dados.

 

Veja também

Ministro do STF propõe validar imposto sobre heranças transmitidas no exterior
impostos

Ministro do STF propõe validar imposto sobre heranças transmitidas no exterior

Economia repassa R$ 60 milhões para o Ministério do Meio Ambiente
governo

Economia repassa R$ 60 milhões para o Ministério do Meio Ambiente