Raquel Dodge defende fim de imposto sindical obrigatório em ação no STF

Imposto sindical passou a ser facultativa a partir da reforma trabalhista implementada em novembro do ano passado.

Procuradora-geral da República, Raquel DodgeProcuradora-geral da República, Raquel Dodge - Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, defendeu o fim do imposto sindical obrigatório em uma ação direta de inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal. O STF começa a julgar na quinta-feira (28) 19 ações pela volta do imposto sindical obrigatório, que estão sob relatoria do ministro Edson Fachin.

Leia também:
Imposto sindical entra em semana decisiva no Supremo


A contribuição passou a ser facultativa a partir da reforma trabalhista implementada em novembro do ano passado.

O parecer de Dodge foi dado nesta segunda-feira (25), no âmbito de uma dessas ações, movida pela Conttmaf (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte Aquaviário e Aéreo).

Veja também

Varejo vê vacinação com expectativa
Comércio

Varejo vê vacinação com expectativa

Bolsa sobe com recuperação chinesa, atividade econômica brasileira e aprovação de vacinas
Mercado Financeiro

Bolsa sobe com recuperação chinesa, atividade econômica brasileira e aprovação de vacinas