Receita: arrecadação de R$ 109,7 bilhões em março é a menor desde 2010

O percentual de queda foi e 3,32%

DinheiroDinheiro - Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Em meio à pandemia da Covid-19, a arrecadação das receitas federais no Brasil registrou queda de 3,32% em março, totalizando R$ 109,718 bilhões.

A comparação é com o mesmo mês de 2019, descontada a inflação. Esse é o menor valor para o mês desde março de 2010, quando foram recolhidos R$ 105,717 bilhões. As informações foram divulgadas nesta quarta-feira (22) pela Receita Federal, em Brasília.

Leia também:
'Preservar sinais vitais da economia não significa sair do isolamento agora', diz Guedes
Covid-19 provoca queda histórica da economia chinesa
Incerteza da economia atinge maior nível na prévia de abril


As receitas administradas pela Receita Federal, como impostos e contribuições federais, chegaram a R$ 107,390 bilhões, resultando em queda real (descontada a inflação) de 3,67%. Já as receitas administradas por outros órgãos, principalmente royalties do petróleo, somaram R$ 2,327 bilhões, com expansão de 15,98%, em relação a março de 2019.

De janeiro a março, a arrecadação total chegou a R$ 401,138 bilhões, com aumento real de 0,21%, em comparação com o mesmo período do ano passado. Esse crescimento da arrecadação no primeiro trimestre veio das receitas administradas por outros órgãos, que ficaram em R$ 17,659 bilhões, com expansão de 19,71%. Já as receitas administradas pela Receita atingiram R$ 383,479 bilhões, com queda real de 0,53%.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

Veja também

Secretários de Fazenda apelam ao Congresso pela prorrogação do auxílio emergencial
Benefício

Secretários de Fazenda apelam ao Congresso pela prorrogação do auxílio emergencial

Lojas e restaurantes de São Paulo dizem que novas restrições levarão a mais demissão
Restrições

Lojas e restaurantes de São Paulo dizem que novas restrições levarão a mais demissão