Relações humanas será foco

O psicólogo Rayckson José Lima da Fonseca, 40 anos, sabe bem disso.

Isaltino Nascimento conseguiu aprovar lei que veta festas em cidades que passam por situação de calamidade públicaIsaltino Nascimento conseguiu aprovar lei que veta festas em cidades que passam por situação de calamidade pública - Foto: Arthur Mota

 

Mas, afinal, quais são as profissões do futuro? Elas já existem? Segundo o relatório do Fórum Mundial Econômico, algumas sim e outras não, pois deverão ser criadas de acordo com as necessidades que irão surgir. No entanto, quando se trata de futuro, nada é certo.

A única certeza apontada pelo estudo, entretanto, é que àquelas ligadas as áreas da engenharia, computação, matemática, sustentabilidade, assim como as com foco na preocupação com a qualidade de vida, devido à longevidade, deverão estar em evidência.

O psicólogo Rayckson José Lima da Fonseca, 40 anos, sabe bem disso. Apesar de não planejar o rumo profissional que sua vida tomou, ele enxerga nos cuidados com os idosos uma atividade para realizar por toda sua carreira.

“Há alguns anos minha avó ficou doente e fiquei à frente dos cuidados com ela. Depois dessa experiência, fiz um curso técnico de cuidador de idoso e hoje estou no 3° período de enfermagem”, comenta o profissional, que quando concluir os estudos, deverá se especializar na área de geriatria. Para ele, entender o processo e as necessidades ligadas ao envelhecimento o ajuda a humanizar ainda mais o tipo de tratamento que ele oferta aos seus pacientes.

O seu modus operandi é ratificado pelo consultor de novas tendências do Porto Digital, Jacques Barcia. “Precisamos enxergar além dessa visão sensacionalista sobre o futuro.

Que a tecnologia é importante isso é fato, porém, tão mais importante que ela é entender os problemas e propor soluções pensando nas relações humanas”, aconselha.

Designer do CESAR, Leonardo Lima vai mais além. “Em primeiro lugar, ninguém sabe como será o futuro. Tudo o que podemos fazer é ler alguns sinais no presente e criar narrativas que podem moldar o futuro. Dessa forma, não podemos afirmar que isso ou aquilo surgirá ou desaparecerá. Acho que só podemos continuar tentando decifrar as pulsões do momento atual e tentar pensar quais queremos reforçar e quais queremos suprimir, para, assim, atingirmos um futuro diverso e inclusivo”.

Gerente Regional de Produtos da Festo Brasil, Paulo Santos acredita que, além das questões ligadas ao cuidado humano, o especialista terá um perfil diferente de hoje.

“Atualmente, o profissional realizador de tarefas possui uma função mais simplificada e cuida de funções específicas e contínuas. Agora, se pensarmos no profissional do futuro, totalmente acostumado à Indústria 4.0, o papel dele será o de um tomador de decisão e totalmente apto para melhorar os processos”, esclarece.

 

Veja também

Agências do INSS funcionam normalmente nesta quarta
Feriado

Agências do INSS funcionam normalmente nesta quarta

Shoppings da RMR já se preparam para o Natal
Varejo

Shoppings da RMR já se preparam para o Natal