Acordo econômico

Rússia e Turquia fecham acordo para melhorar cooperação econômica e energética

Acordo foi fechado durante reunião dos dois líderes em Sochi, na Rússia

Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, e o presidente russo, Vladimir PutinPresidente turco, Recep Tayyip Erdogan, e o presidente russo, Vladimir Putin - Foto: Murat KULA / TURKISH PRESIDENTIAL PRESS SERVICE / AFP

O presidente russo, Vladimir Putin, e seu homólogo turco, Recep Tayyip Erdogan decidiram, nesta sexta-feira (5), fortalecer a cooperação energética e econômica entre os dois países, durante uma reunião em Sochi, na Rússia, informou o Kremlin em um comunicado.

Os dois líderes concordaram em "fortalecer o comércio" entre seus respectivos países e "atender às expectativas mútuas no campo da economia e energia", segundo comunicado conjunto de Putin e Erdogan.

Em particular, defenderam a implementação de "medidas concretas" para reforçar a cooperação nas áreas de transportes, agricultura, indústria, finanças e turismo.

Do lado político, os dois enfatizaram "a importância crucial de relações sinceras, francas e de confiança entre a Rússia e a Turquia para garantir a estabilidade regional e internacional".

Embora a campanha militar de Moscou na Ucrânia não tenha sido explicitamente mencionada na nota, no início do encontro, o chefe do Kremlin agradeceu ao presidente turco por seus esforços e "participação direta", junto com a mediação da ONU, para encontrar um acordo entre Moscou e Ucrânia sobre o envio de grãos ucranianos dos portos ucranianos no Mar Negro.

Também destacou o papel de Ancara no transporte de gás russo para a Europa através do gasoduto TurkStream. "Os parceiros europeus devem ser gratos à Turquia porque é ela que garante o trânsito ininterrupto do gás russo", disse Putin.

No final da reunião, os presidentes concordaram que as entregas de gás russo à Turquia devem ser "parcialmente pagas em rublos", afirmou à imprensa o vice-primeiro-ministro russo, Alexander Novak, que agradeceu uma "nova etapa e novas oportunidades".

Há meses, a Rússia vem tentando impor sua moeda em acordos internacionais contra o euro e o dólar, em parte devido a sanções econômicas ocidentais sem precedentes contra Moscou por causa do conflito na Ucrânia.

A declaração também não mencionou diretamente qualquer nova ofensiva que a Turquia possa estar planejando contra militantes curdos na Síria.

"As partes confirmaram que atribuem grande importância ao avanço do processo político" na Síria, disse o comunicado, ressaltando sua "determinação" em agir em conjunto e em coordenação "contra todas as organizações terroristas".

"Acredito que [a reunião de hoje] abrirá uma página completamente diferente nas relações turco-russas", declarou Erdogan.

Veja também

OAB Pernambuco lança Banco de Talentos com vagas de emprego já disponíveis
Concursos e Empregos

OAB Pernambuco lança Banco de Talentos com vagas de emprego já disponíveis

Caminhoneiros começam a receber benefício emergencial nesta terça (9)
Auxílio

Caminhoneiros começam a receber benefício emergencial nesta terça (9)