Saiba quais países têm voos que partem do Brasil e quem pode ir para esses lugares

Mas a existência do voo não garante a entrada dos brasileiros nessas nações

Avião da GOLAvião da GOL - Foto: Divulgação/GOL

Entre os dias 25 e 31 de maio, estão programados apenas 52 voos internacionais partindo do Brasil, para 18 países, segundo dados da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). Mas a existência do voo não garante a entrada dos brasileiros nessas nações.

Leia também:
'Não quero pessoas infectando nosso povo', diz Trump ao repetir chance de vetar voos do Brasil
EUA suspendem entrada de estrangeiros que passaram pelo Brasil

Veja abaixo os países que têm voos a partir do Brasil e suas condições de entrada no momento.

Estados Unidos
A partir de quarta (27), pessoas que tenham passado pelo Brasil nos últimos 14 dias não podem entrar nos Estados Unidos. Há exceções, como para cidadãos americanos, seus cônjuges e filhos, e residentes dos Estados Unidos

Holanda
O país só permite a entrada de cidadãos europeus. Apenas brasileiros com residência em país europeu, com visto de longa duração para a Holanda ou que tenham emergências familiares podem entrar. Pessoas vindas de países com alto risco para o coronavírus, como o Brasil, devem cumprir 14 dias de quarentena

Alemanha
Somente cidadãos e residentes da Alemanha, e seus familiares, podem entrar no país. Quem entrar, deve cumprir quarentena residencial de 14 dias. A Alemanha pretende abrir suas fronteiras em 15 de junho

França
Só permite a entrada de pessoas vindas de países da área de Schengen (grupo de nações europeias que exclui o Reino Unido e a Suíça, por exemplo), para viagens essenciais, e de residentes na França, pelo menos até 15 de junho

Portugal
Brasileiros podem entrar no país, assim como cidadãos de outras nações de língua portuguesa, de alguns países europeus e dos Estados Unidos

Inglaterra
No momento, não há restrições para a entrada de brasileiros no país, mas o Reino Unido deve impor uma quarentena de 14 dias para qualquer pessoa que entrar no país, a partir de 8 de junho

Espanha
O país só permite a entrada de cidadãos espanhóis, residentes e quem tiver emergências familiares na Espanha. Ao entrar, os moradores e visitantes devem cumprir quarentena de 14 dias. Viajantes internacionais poderão ser aceitos a partir de julho

Uruguai
O país suspendeu todos os seus voos internacionais, exceto os de repatriação. Nas cidades que fazem fronteira com o Brasil, é permitida a entrada de brasileiros

Paraguai
O país suspendeu todos os seus voos internacionais, exceto os de repatriação. A fronteira com o Brasil está fechada

Chile
Só permite a entrada de cidadãos chilenos e de residentes no país. Quem entrar precisa fazer uma quarentena de 14 dias

Equador
Os voos regulares estão suspensos no momento, mas, a partir de 1º de junho, o país vai permitir a volta de 30% dos voos. Passageiros terão que apresentar um teste para o coronavírus com resultado negativo, feito em até 72 horas antes do embarque

Colômbia
Os voos regulares para o país estão suspensos até 31 de agosto, e suas fronteiras fechadas

Suriname
Os aeroportos do país estão fechados para voos regulares. As fronteiras também estão fechadas

Catar
Não é permitida a entrada de visitantes no país, mas apenas de cidadãos do Catar e de residentes

Arábia Saudita
O país suspendeu todos os seus voos internacionais, exceto os de repatriação

Angola
O país permite a entrada de brasileiros, mas não aceita quem tiver passado pela China, França, Itália, Espanha, Coreia do Sul e por Portugal e o Irã

Marrocos
Os voos para o país estão suspensos, exceto aqueles com autorização do Ministério de Relações Exteriores do Marrocos, e as fronteiras fechadas

Cabo Verde
O país suspendeu todos os seus voos internacionais, exceto os de repatriação

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Guedes aproveita reforma ministerial para fazer mudanças em 6 secretarias da Economia
Reforma

Guedes aproveita reforma ministerial para fazer mudanças em 6 secretarias da Economia

Bolsa cai com preocupações com variante delta e China
Economia

Bolsa cai com preocupações com variante delta e China