Saiba quais são os direitos do consumidor endividado

Em julho, o número de consumidores com o nome sujo registrou alta de 4,31%, segundo o SPC Brasil

Cerca de 5% dos consumidores do país conseguiram quitar as dívidasCerca de 5% dos consumidores do país conseguiram quitar as dívidas - Foto: Felipe Ribeiro/arquivo folha

O consumidor que perdeu o controle das contas e acabou com o nome sujo também tem seus direitos garantidos. Segundo a legislação, as empresas podem solicitar que as entidades de proteção ao crédito, como SPC Brasil e Serasa Experian, incluam o nome do consumidor na lista de inadimplentes a partir do primeiro dia de atraso do pagamento.

Em julho, o número de consumidores com o nome sujo registrou alta de 4,31%, segundo o SPC Brasil. Ao todo, são 63,4 milhões de brasileiros negativados, o equivalente a 41% da população adulta do país. Antes disso, porém, a maioria das empresas tenta contato com o devedor. "É mais barato para o empresário e pode dar resultado. A empresa liga para o consumidor, lembra que ele está devendo. Caso não dê resultado, aí o caminho é buscar as empresas de proteção ao crédito", explica a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

Leia também
Ciro diz que proposta sobre SPC prevê parcelamento em 3 anos e leilão por desconto
Número de inadimplentes passou de 63 milhões em maio, aponta SPC


Desde novembro do ano passado, as empresas paulistas não precisam mais mandar carta com aviso de recebimento para o consumidor antes de negativar o nome. A correspondência simples é suficiente. Por isso, a economista-chefe do SPC orienta o cliente a sempre deixar o cadastro atualizado em lojas e prestadores de serviços.
Após a negativação, o consumidor terá dificuldades em conseguir linhas de crédito que, se bem utilizadas, poderiam ajudá-lo a sair do sufoco ao trocar dívida mais caras por outra mais barata.

Especialistas alertam que o consumidor inadimplente deve ficar muito atento com ligações de cobrança e se certificar que, quando for fazer o pagamento, está pagando para a empresa certa. Esse cuidado é fundamental quando outras empresas passam a cobrar as dívidas.

Renata Reis, coordenadora da Proteste, diz que é direito do consumidor ter a dívida detalhada na cobrança. Se desconfiar, deve entrar em contato com o credor para saber se a empresa está autorizada a fazer a cobrança. Após quitar o débito, peça o comprovante de que a pendência acabou.

Veja também

Secretários de Fazenda apelam ao Congresso pela prorrogação do auxílio emergencial
Benefício

Secretários de Fazenda apelam ao Congresso pela prorrogação do auxílio emergencial

Lojas e restaurantes de São Paulo dizem que novas restrições levarão a mais demissão
Restrições

Lojas e restaurantes de São Paulo dizem que novas restrições levarão a mais demissão