Salões de beleza também preocupados com sustentabilidade

Além da comercialização de produtos, os salões têm buscado menor impacto ambiental nos serviços

Emmanuela Paiva é dona de um salão de beleza com preocupação ambientalEmmanuela Paiva é dona de um salão de beleza com preocupação ambiental - Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

De acordo com dados do Laboratório de Química da Universidade Estadual Paulista (Unesp), a busca por produtos com ingredientes de origem natual cresce entre 8 e 25% ao ano no mundo todo. Já no Brasil, 29% dos consumidores preferem comprar produtos de empresas com práticas sustentáveis. No entanto, além da venda de produtos, a venda de serviços diretos com responsabilidade ambiental começa a ser também uma alternativa para o mercado da estética. A solução para estas preocupações estéticas podem ser vistas em Pernambuco, com salões de beleza que já oferecem os serviços com o menor impacto possível para o meio ambiente.

É o caso de um salão de beleza sustentável em Aldeia, Camaragibe, Região Metropolitana de Recife, comandado pela terapeuta capilar Emmanuela Azevedo. À frente do estabelecimento aberto há quase dois anos, a bióloga de formação conta o que motivou a entrada no mundo dos serviços e cosméticos. "Eu sempre me sentia muito desconfortável porque os produtos e técnicas utilizados nos salões em que eu ia me passavam insegurança. Ao mesmo tempo, fui me motivando e percebendo que existia um nicho de mercado. Essa vontade ficou até encontrar esse lugar como espaço para empreender", explica Emmanuela, que também afirmou ter abolido o uso de plásticos em serviços de manicure.

Leia também
Natura compra Avon e se torna 4ª maior empresa do segmento de beleza
Marca de cosméticos é criticada por fazer 'campanha protesto' com modelos cobertos de lama 

A escolha pelo olhar sustentável, sem riscos à saúde e sem testes em animais, pode não ser de imediato, mas Emmanuela afirma que a aceitação por parte dos clientes é boa. "Aos poucos a gente leva a informação sobre sustentabilidade. Boa parte das nossas clientes não tinha essa noção que pode manter os cuidados com a beleza e ainda serem sustentáveis", afirma. Oferecendo serviços de spa e tratamentos capilares, a iniciativa acabou não só atraindo pessoas que já tinham esta consciência.

Um bom exemplo é o caso da fisioterapeuta Carla Ribeiro. Moradora de Aldeia, ela conta que passou a ter maior preocupação com o impacto ambiental após aderir às técnicas como as do salão. "É bem diferente dos outros salões mais tradicionais. Em Macaparana, terra da minha família, também ia em outro que não era completamente sustentável, mas que tinha alguns produtos, e faz uma grande diferença", diz Carla. 

Veja também

Volkswagen perde metade do lucro em 2020 pela covid-19
Economia

Volkswagen perde metade do lucro em 2020 pela covid-19

Bolsa Família não poderá ser bloqueado por mais 90 dias
Economia

Bolsa Família não poderá ser bloqueado por mais 90 dias