Se tiver reação grande, tira da proposta, diz Bolsonaro sobre capitalização na Previdência

Em café da manhã com jornalistas no Palácio do Planalto, ele ressaltou que, se a medida tiver uma reação negativa no Poder Legislativo, ela pode ser retirada

Presidente da República, Jair BolsonaroPresidente da República, Jair Bolsonaro - Foto: Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro reconheceu nesta sexta-feira (5) que o regime de capitalização, previsto na reforma previdenciária enviada à Câmara, pode ser retirado durante a tramitação da proposta.

Em café da manhã com jornalistas no Palácio do Planalto, ele ressaltou que, se a medida tiver uma reação negativa no Poder Legislativo, ela pode ser retirada. "Se tiver reação grande, tira da proposta. Alguma coisa vai tirar, tenho consciência disso", afirmou. A adoção do regime tem sido criticada inclusive por partidos simpáticos ao presidente. Para eles, a iniciativa não é factível.

Leia também:
Bolsonaro diz que Congresso vai 'fazer sua parte e aprovar Previdência'
Reforma da Previdência prevê criação do sistema de capitalização

Em depoimento na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), na última quarta-feira (3), o ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu a capitalização e disse que ela segue "princípios saudáveis".

No café da manhã, Bolsonaro disse ainda que não entende de economia e ressaltou que foram os economistas quem "afundaram o Brasil". "Minha sugestão é evitar mais dispositivos na PEC. Teto e tempo de serviço são mais importantes, o resto é depois", disse.

Veja também

Confiança na economia é central para superar crise da Covid-19, diz Davos
Economia

Confiança na economia é central para superar crise da Covid-19, diz Davos

Grupo farmacêutico Roche anuncia fechamento de fábrica no Brasil
Medicamentos

Grupo farmacêutico Roche anuncia fechamento de fábrica no Brasil