Economia

Secretário diz que reforma não vai zerar o déficit da Previdência

Rolim disse que o governo editou medida provisória para melhorar a gestão da Previdência e reduzir as fraudes

Leonardo Rolim, secretário de PrevidênciaLeonardo Rolim, secretário de Previdência - Foto: Elza Fiúza/Agência Brasil/arquivo

O secretário de Previdência, Leonardo Rolim, disse nesta quinta-feira (25), que a proposta de reforma da Previdência não vai zerar o déficit da Previdência Social, apesar do impacto de R$ 1,236 trilhão de economia, em 10 anos, se for aprovada como enviada pelo governo.

Segundo Rolim, deve haver uma pequena redução no déficit inicialmente, mas depois voltará a crescer, “mas em patamares bem menores do que o atual”.

Rolim disse que o governo editou medida provisória para melhorar a gestão da Previdência e reduzir as fraudes. “Não há perspectivas de zerar o déficit única e exclusivamente com a PEC [Proposta de Emenda à Constituição]”, disse, ao apresentar os cálculos do impacto da reforma.





Leia também:
Espero que não haja nenhuma turbulência, diz Bolsonaro sobre PEC da Previdência na Câmara
Câmara instala comissão especial e inicia prazo de tramitação da Previdência
PSDB irá relatar a reforma da Previdência e PR comandará a comissão


De acordo com o Ministério da Economia, a Previdência Social registrou déficit de R$ 195,2 bilhões em 2018, um aumento de 7% em relação a 2017. A despesa com benefícios cresceu 5,2% e fechou o ano em R$ 586,4 bilhões. A arrecadação, por sua vez, subiu 4,4%, somando R$ 391,2 bilhões.

Veja também

Sam Altman acumulou fortuna de US$ 2 bilhões sem contar com ações da OpenAI, criadora do ChatGPT
NEGÓCIOS

Sam Altman acumulou fortuna de US$ 2 bilhões sem contar com ações da OpenAI, criadora do ChatGPT

PIB de 2023 revela que fazer dever de casa traz resultado positivo
Febraban

PIB de 2023 revela que fazer dever de casa traz resultado positivo