Economia

Senado votará aumento da taxação sobre lucros de bancos e limite de juro do cheque especial

A medida é considerada pelos senadores como uma das ações emergenciais para amenizar os danos na economia causados pela pandemia do novo coronavírus

cheque especialcheque especial - Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Os senadores irão votar um projeto de lei para aumentar a taxação sobre o lucro dos bancos de 20% para 50%. Também está na pauta da Casa uma proposta que limita a 20% ao ano os juros do cheque especial e do cartão de crédito. A decisão foi tomada nesta segunda-feira (11) em reunião dos líderes partidários do Senado. A pauta do plenário foi fechada até a próxima quinta-feira (21).

A mudança na alíquota da CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) dos bancos está prevista para ir à votação na quarta-feira (20). O limite dos juros será analisado nesta quinta-feira (14). O autor da proposta de alteração da CSLL é o vice-presidente do Senado, Weverton Rocha (PDT-MA). A medida é considerada pelos senadores como uma das ações emergenciais para amenizar os danos na economia causados pela pandemia do novo coronavírus.

Leia também:
Bancos aumentam reservas para o caso de inadimplência
Crise do coronavírus leva 1,5 milhão de brasileiros ao seguro-desemprego

"Neste momento em que todos devem contribuir para o enfrentamento desse crise por causa sobretudo da pandemia causada pelo coronavirus, o setor bancário precisa dar a sua contribuição diminuindo seus lucros", escreveu Rocha no projeto.
"Por isso, aumentar a contribuição sobre o lucro líquido das pessoas jurídicas de seguros privados e de capitalização é a saída mais justa e equitativa nesse momento", afirmou o senador.

Até a noite desta segunda, a proposta tinha recebido apenas uma emenda, de autoria da senadora Rose de Freitas (Podemos-ES). Segundo ela, ao instituir a taxação de 50% para todos os bancos e instituições financeiras, o texto poderá ser alvo de medidas judiciais. A senadora defende um alíquota de 25%. Se aprovada no Senado, a proposta ainda irá precisar ser votada na Câmara. Se houver mudanças, o texto voltará para nova análise do Senado antes de ir à sanção presidencial.

Além da taxação sobre lucros para os bancos, o Senado pretende votar também no dia 21 o projeto do senador Otto Alencar (PSD-BA) que suspende os pagamentos das parcelas de empréstimos consignados em benefícios previdenciários, enquanto durar a calamidade. A proposta atinge quatro parcelas do contrato. Também deverão ser votados neste dia o projeto que prorroga o vencimento de dívidas rurais de agricultores familiares e o texto que destina recursos do Fust (Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações) para as famílias cadastradas no Cadastro Único dos programas sociais do governo federal.

Nesta terça-feira (12), o Senado dará prioridade para a apreciação de matérias originárias da Câmara relacionadas à pandemia causada pelo novo coronavírus.
Estão na pauta um projeto que proíbe a inscrição na Serasa e no SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) durante a pandemia e outro que suspende os pagamentos ao Fies (Fundo de Financiamento Estudantil ) durante a vigência do estado de calamidade pública.

Na quarta-feira (13) haverá sessão do Congresso Nacional. No dia seguinte, os senadores tratam das mudanças dos juros no cheque especial e do cartão de crédito. A proposta é de autoria do senador Álvaro Dias (Podemos- PR).

Pelo projeto de lei, o limite será válido para todas as dívidas contraídas entre os meses de março de 2020 e julho de 2021. Outra proposta a ser analisada na quinta, de autoria do Randolfe Rodrigues (Rede-AP), determina que mortes decorrentes de pandemias e epidemias sejam incluídas na cobertura de seguros de vida.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

 

Veja também

Publicado ato que cria escritório do Ministério da Economia nos EUAEconomia

Publicado ato que cria escritório do Ministério da Economia nos EUA

Caixa paga Auxílio Brasil a cadastrados com NIS final 8Auxílio Brasil

Caixa paga Auxílio Brasil a cadastrados com NIS final 8