Sertânia terá água em 40 dias

O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, visitou o trecho ontem e disse faltar 4% para a conclusão das obras

Ministro Helder BarbalhoMinistro Helder Barbalho - Foto: Divulgação

 

Sertânia, no Sertão, será a primeira cidade do Estado a receber águas da Transposição do rio São Francisco. Iniciada em 2007, a obra do projeto atenderá, inicialmente, 30 mil habitantes do município sertanejo através do açude da Barra, que, por sua vez, receberá a água do reservatório de Campos, que está localizado no Eixo Leste da maior obra hídrica do País.

A expectativa da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) é que a água chegue por lá, no máximo, em 40 dias. Cenário que não se vê há quatro anos em função da severa seca que atinge a região. O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, visitou o trecho ontem e disse faltar 4% para a conclusão das obras.
“A água chegará ao estado da Paraíba até o início de março. Estamos com 96% de conclusão”, destacou Barbalho . Acompanhado do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, o ministro verificou o funcionamento de estruturas em Floresta, Custódia e Sertânia e das bombas flutuantes. Trezentos trabalhadores em Floresta, inclusive, estão de braços cruzados por falta de pagamento dos direitos trabalhista da SA Paulista, segundo o Sintepav-PE. Ministério nega e informa que o trecho está em operação e não tem esse efetivo de trabalhadores.
Com 217 quilômetros, o Eixo Leste vai beneficiar os estados de Pernambuco e da Paraíba. São seis estações de bombeamento - quatro delas já em operação -, além de cinco aquedutos, um túnel, uma adutora e 12 reservatórios, dos quais sete estão cheios. Fontes do setor disseram que a água apenas passa pelos estados e não atendem ainda os ribeirinhos.

“Os canais e elevatórias estão funcionando, mas a fase é de testes”, afirmou a fonte, em reserva. Já de acordo o ministro, a previsão é de que no dia 6 de março seja realizada a entrega da água no açude Poções, permitindo que o Velho Chico chegue ao estado paraibano.

 A comitiva também vistoriou três estações de bombeamento (EBV-3, 5 e 6), estruturas responsáveis por levar a água do rio São Francisco de um terreno baixo para outro mais elevado.
Segundo o engenheiro da Compesa, Sérgio Torres, depois de viabilizar o atendimento a Sertânia, a ideia é que, em seis meses, cidades como Belo Jardim, Arcoverde, Pesqueira, Alagoinha, Sanharó, Tacaimbó e São Bento do Una, via Adutora do Moxotó - que terá 72 quilômetros de extensão -, recebam a água do projeto a partir da implantação de uma adutora que custará R$ 85 milhões.

 

Veja também

Aplicativo de malware usa oferta falsa da Netflix para controlar WhatsApp; vítimas já passam de 100
Tecnologia

Aplicativo de malware usa oferta falsa da Netflix para controlar WhatsApp; vítimas já passam de 100

Intenção de consumo das famílias volta a cair em abril
CNC

Intenção de consumo das famílias volta a cair em abril