Pernambuco

Reabertura de restaurantes e academias de ginástica começa no dia 20 em Pernambuco

AcademiaAcademia - Foto: Arquivo/José Cruz/Agência Brasil

Apesar da pressão dos empresários, restaurantes e academias seguirão fechados em Pernambuco. Ao menos por mais uma semana. A reabertura desses serviços, segundo anúncio do Governo do Estado nesta quinta-feira (9), vai acontecer a partir do próximo dia 20, começando pelos estabelecimentos localizados na Região Metropolitana do Recife e nas Zonas da Mata Norte e Sul. Mas, ao mesmo tempo em que anunciou essa data, os secretários informaram que é passível de mudança, a depender de alterações nos indicadores de Saúde relacionados aos números de novos casos, internações e óbitos em decorrência da Covid-19.

Por enquanto, os serviços de alimentação, que englobam restaurantes, cafés e lanchonetes, seguem com autorização para funcionar no sistema de delivery e como ponto de retirada. A reabertura para o público, no dia 20, deverá seguir uma série de protocolos sanitários, discutidos entre o Governo do Estado e os representantes do setor. Entre as determinações já anunciadas, está o limite no número de clientes (50% da capacidade das casas) e restrições de horário, devendo os estabelecimentos ficarem fechados das 20h às 6h.

"É uma atividade que traz um pouco mais de risco porque, para se alimentar, as pessoas têm que retirar a máscara e há uma interação maior. Estaremos com capacidade de 50% e uma série de critérios necessários para evitar que haja contaminação nesses estabelecimentos. É importante saber que atividades como essas precisam voltar a funcionar para dar oportunidade de emprego e renda, mas precisamos olhar para a saúde. Passamos por um pico alto, passamos por uma estabilização e descida. Na ultima semana, estabilizou essa descida, então tivemos que postergar. É muito importante o comportamento dos pernambucanos para evitar cenas que vimos em outros estados; tem que respeitar o distanciamento e fazer uso de máscaras para que a gente evite dar passo atrás. É o que temos chamado de novo normal. A gente não pode voltar ao mesmo tipo de atitude que tínhamos antes sem que haja uma vacina”, destacou o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Bruno Schwambach, em entrevista coletiva concedida nesta quinta, de forma remota. 

De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, os bares ainda não têm previsão para reabrir, a não ser que os estabelecimentos optem por se adaptar ao modelo dos serviços de alimentação, respeitando as restrições de público e horário, bem como o distanciamento entre as mesas, sem opção para permanência em pé. 

Não foram adiantados, por ora, os protocolos para o retorno das academias de ginástica. Existia uma previsão para que os bares, restaurantes e academias retomassem as atividades já na próxima semana, dando início à Fase 6 do Plano de Convivência das Atividades Econômicas com a Covid-19 no Estado. Essa tendência ganhou mais força após os manifestos recentes dos profissionais desses setores solicitando permissão para volta. No entanto os números da semana epidemiológica 27, referente ao período entre o dia 28 de junho e 4 de julho, acenderam um alerta. 

Segundo o secretário estadual de Saúde, André Longo  na semana epidemiológica 20, que foi de 10 a 16 de maio, Pernambuco viveu o pico de casos graves, com 2.231 registros de pacientes com Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) e mais de 700 óbitos, tendo uma média diária em torno de 100 mortes.  Pouco depois, o Estado entrou em uma fase de estabilização, seguida de uma tendência de queda, permitindo o início da retomada das atividades. Porém essa tendência de queda apresentou uma estagnação na semana passada, embora os números de novos casos sejam 75% menores em relação à semana 20 e o de óbitos, inferiores em 79% - foram notificados 571 casos graves e 158 óbitos, o que dá uma média de 22 mortes por dia. 

"Mesmo assim, notamos, na ultima semana, em comparação à semana anterior (semana epidemiológica 26, entre os dias 21 e 27 de junho), uma mudança no comportamento da atenuação da queda, antes notada, e um incremento do número de novos casos. Nos últimos quatro dias, em especial, voltamos a ter tendência de queda. Isso nos forçou a observar o movimento”, explicou Longo,  também presente à coletiva remota, ressaltando que, por esse motivo, não haverá avanço de fase no Plano de Convivência nas macrorregiões I, III e IV na semana que vai do dia 12 ao dia 19 de julho. Apenas o Agreste andará, após o período de quarentena rígida. "Continuamos trabalhando com cautela no retorno seguro das atividades. Por isso, não teremos avanço de fase na RMR e no Sertão nesta próxima segunda-feira (13).".

 "A única região que vai avançar é o Agreste do Estado, a segunda macro. Seguimos analisando os dados permanentemente. E a tendência, se houver segurança dentro dos indicadores sanitários e os números estabilizados, é a liberação, no dia 20, da etapa 6 do Plano de Convivência, permitindo a abertura dos serviços de alimentação e academias de ginástica na primeira macro”, completou o secretário de Saúde.

Assim como Schwambach, Longo alertou ser necessária uma postura responsável da população para evitar retrocessos no Plano de Convivência. "Temos visto cenas de aglomerações e pessoas sem máscara ou usando a máscara de forma equivocada. O vírus ainda está entre nós, é sempre importante repetir. Se tivermos impactos na rede hospitalar e na saúde das pessoas, não vamos hesitar em dar passos atrás nesse plano. Não queremos isso, mas, para tanto, é preciso manter as medidas de isolamento e distanciamento, além da higiene. A batalha contra a Covid está longe de terminar e é preciso que todos tenham compromisso."
 

Veja também

Mega-Sena sorteia neste sábado (5) prêmio de R$ 11 milhões
Loterias

Mega-Sena sorteia neste sábado (5) prêmio de R$ 11 milhões

Caixa abre 755 agências neste sábado (5) para pagar auxílio emergencial
Auxílio Emergencial

Caixa abre 755 agências neste sábado para pagar auxílio emergencial