Reforma

Setor de serviços se reúne com relator da reforma do IR para pedir que projeto não vá adiante

De acordo com as associações, o texto é "altamente prejudicial" ao setor de serviços

Relator da reforma do imposto de renda, Senador Angelo CoronelRelator da reforma do imposto de renda, Senador Angelo Coronel - Foto: Reprodução/Site Oficial/BBC

Representantes do setor de serviços se reuniram nesta sexta (15) com o relator da reforma do Imposto de Renda, Angelo Coronel (PSD-BA), para levar suas reclamações e saíram dizendo que o projeto não vai para frente.

Segundo Reynaldo Lima Junior, presidente do Sescon-SP (sindicato de escritórios contábeis), as entidades pediram que o projeto não seja levado adiante.

"Perdemos o timing das reformas. No começo do governo Bolsonaro tivemos um momento propício de discussões, mas, agora, queremos aprovar [a reforma do Imposto de Renda] a toque de caixa. O projeto não tem nosso apoio", diz.

João Diniz, presidente da Cebrasse (Central Brasileira do Setor de Serviços), afirma que o relator deu a entender que não está satisfeito em avançar com a reforma neste momento, diante da pandemia e do desagrado dos setores.

"Existe uma tendência de que essa reforma não vá caminhar. Nas entrelinhas, ele [o relator] sinalizou isso", diz.

Para o presidente da ACSP (associação comercial), Alfredo Cotait Neto, que considera o texto "altamente prejudicial" ao setor de serviços, Coronel foi receptivo ao ouvir as críticas.

Marcel Solimeo, economista-chefe da entidade, afirma que a reforma levaria mais burocracia para a maioria das empresas, que teriam de mudar seu sistema de tributação. "A gente deveria estar discutindo os problemas reais, e não coisas que não têm urgência e ninguém estava questionando no momento", diz.

Também participaram da reunião na sede da ACSP representantes de hospitais, transportes, direito tributário e franquias.

Veja também

Ministro descarta risco de apagão no país por crise hídricaCrise Hídrica

Ministro descarta risco de apagão no país por crise hídrica

Wall Street fecha em queda, puxada por tomadas de benefícios e FedBolsa de valores

Wall Street fecha em queda, puxada por tomadas de benefícios e Fed