Indústria

Setor industrial de Pernambuco pede mudança fiscal e consumo livre de gás

Representantes do segmento esitveram reunidos com secretário de Desenvolvimento Econômico e presidente da AD Diper para realizar os pedidos

Encontro do setor industrial pernambucano com representantes do governoEncontro do setor industrial pernambucano com representantes do governo - Foto: Divulgação

O setor industrial de Pernambuco se reuniu nesta semana com o secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado, Bruno Schwambach e com o presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), Roberto Abreu e Lima para pedir mudanças em benefícios fiscais e no consumo livre de gás natural. 

Os gestores públicos foram recebidos por uma comitiva formada pelo Centro das Indústrias de Pernambuco (Ciepe) e pela Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe). 

A reunião abordou o consumo livre de gás no Estado, como um fator que pode incentivar a atração de novos empreendimentos para Pernambuco.  Atualmente, a legislação estadual só permite a concessão às indústrias que consomem mais de 500 mil metros cúbicos de gás por dia. A alegação é que esse limite mínimo ainda está bem alto para a realidade do setor.

No encontro, o governo prometeu reduzir o teto mínimo para o consumo livre para indústrias que utilizam a partir 50³ mil diários. Esse limite mínimo seria reduzido em 50% de dois em dois anos, a partir de 2021.

Outro assunto discutido foi a possibilidade de estender em 12 meses os benefícios fiscais concedidos às empresas que estão sob o guarda-chuva do Programa de Desenvolvimento do Estado de Pernambuco (Prodepe). As instituições que representam o setor solicitaram em virtude da pandemia, por meio de um ofício, o adiamento da suspensão dos incentivos, que, pelo decreto 46957, aconteceria em dezembro de 2020. 

Segundo a Ciepe, a secretária de Desenvolvimento Econômico vai dar encaminhamento ao pleito do segmento industrial junto ao governador Paulo Câmara e outras partes envolvidas no assunto. 

De acordo com o vice-presidente do Ciepe, Paulo Drummond, os pontos abordados na reunião foram positivos, e o setor tem boa expectativa para uma resposta da gestão estadual. “Foram assuntos discutidos por conta dos impactos da pandemia no nosso setor. Bruno Schwambach se demonstrou aberto e interessado. O tema do gás natural já vinha sendo discutido entre Fiepe e o Governo, mas a pandemia esfriou. O encontro serviu para avançar no projeto de lei que será apresentado. É importante porque gás traz produtividade para a indústria e com essa abertura de mercado, a Copergás pode comprar de terceiros fornecedores, assim como nós consumidores”, declarou.

Veja também

Ministro do STF propõe validar imposto sobre heranças transmitidas no exterior
impostos

Ministro do STF propõe validar imposto sobre heranças transmitidas no exterior

Economia repassa R$ 60 milhões para o Ministério do Meio Ambiente
governo

Economia repassa R$ 60 milhões para o Ministério do Meio Ambiente