SUAPE

Suape investe para modernizar sua infraestrutura portuária e aumentar competitividade

Pacote de intervenções contempla restauração do molhe, dragagem dos canais interno e externo, além da modernização da iluminação e troca de defensas

Porto de Suape é o sexto mais movimentado do País, entre os portos públicosPorto de Suape é o sexto mais movimentado do País, entre os portos públicos - Foto: Divulgação

O Complexo Industrial Portuário de Suape concluiu a penúltima etapa das obras de recuperação do molhe de pedras, que serve de barreira de proteção para os berços de atracação do porto. Foram realizadas a restauração e reforço do paredão, que tem uma extensão de 2,5 quilômetros. A ação é parte de um pacote de intervenções que objetivam garantir uma maior segurança e ampliar a estrutura portuária, dando maior competitividade ao porto, que já é o 6º mais movimentado do País, entre os públicos. 

A obra de reforço na barreira de proteção do porto contra a força das marés altas é importante para permitir que as operações sejam realizadas com menor interferência de correntes marítimas e ondas. A etapa finalizada teve custo de R$ 68,1 milhões, contemplou trecho de 1,6 quilômetro, com a colocação de blocos de pedras que variaram de 300 quilos a 12 toneladas, totalizando o volume de 78.120,00 metros cúbicos.

 

O investimento total nas obras de modernização do Porto de Suape é da ordem de mais  R$ 611.083.786,23, e inclui a dragagem dos canais interno e externo, modernização da iluminação, troca de defensas, entre outras intervenções. A última etapa da recuperação do molhe já teve o processo licitatório concluído e deve ter os serviços iniciados já em julho deste ano. O custo será de R$ 123 milhões e o prazo de conclusão para esta etapa é 2028. 

“São intervenções fundamentais para o bom funcionamento das atividades portuárias, além de deixar Suape ainda mais preparado para os desafios impostos pelas mudanças climáticas”, salienta o diretor-presidente de Suape, Marcio Guiot.

COMPLEXIDADE
De acordo com a diretora de Infraestrutura de Suape, Renata Loyo, o molhe passa pela primeira grande restauração desde a inauguração do porto, no dia 7 de novembro de 1978. “Por causa da complexidade e abrangência da intervenção, o projeto foi dividido em três fases, englobando quatro áreas. Os serviços vêm sendo executados em conformidade com o cronograma estabelecido desde 2018 e agora caminhamos para a última etapa da obra, dotando o porto de um molhe robusto e mais seguro”, enfatiza.

Veja também

Brasileiros entram na rota de cruzeiros de alto luxo, com diárias de R$ 5 mil
LUXO

Brasileiros entram na rota de cruzeiros de alto luxo, com diárias de R$ 5 mil

Enauta e 3R fazem fusão de R$ 6 bi que cria segunda maior petrolífera do País, atrás só da Petrobras
NEGÓCIOS

Enauta e 3R fazem fusão de R$ 6 bi que cria segunda maior petrolífera do País, atrás só da Petrobras

Newsletter