contas

TCU aprova, com ressalvas, contas do último ano de Bolsonaro

Ministros consideraram que houve "distorções" de R$ 1,3 trilhão

Jair BolsonaroJair Bolsonaro - Foto: Mauro Pimentel /AFP

O Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou, nesta quarta-feira (7), com ressalvas, as contas do governo Jair Bolsonaro em 2022. Todos os ministros acompanharam o voto do relator, Jorge Oliveira.

O parecer de Oliveira aponta "distorções de valor" que somam 1,3 trilhão, referentes a valores supervalorizados ou subavaliados pelo governo.

Também houve R$ 78,4 bilhões em "distorções de classificação", ou seja, valores categorizados de forma inadequada. Entretanto, o relator considerou que essas distorções não comprometeram a gestão das contas públicas.

O ministro também apontou como "irregularidade" o descumprimento de requisitos para a concessão ou ampliação de renúncias fiscais.

Além disso, foram listadas três "impropriedades": ausência de justificativa para a não execução do percentual mínimo de emendas de bancada estadual e insuficiência de informações sobre as metas operacionais da administração pública e sobre créditos da dívida ativa de responsabilidade de autarquias e fundações públicas federais.

Entretanto, Oliveira considerou que essas distorções não comprometeram a gestão das contas públicas.

— A totalidade da gestão aqui examinada não ficou comprometida, tanto em relação à execução dos orçamentos quanto no que se refere à opinião a respeito do Balanço Geral da União — afirmou o ministro.

Concordaram com o relator os ministros Walton Alencar, Benjamim Zymler, Augusto Nardes, Antonio Anastasia e Jhonathan de Jesus e o ministro substituto Augusto Sherman.

A decisão do TCU funciona como um parecer prévio. A recomendação é enviada ao Congresso, a quem cabe fazer a aprovação definitiva ou não das contas.

A última vez que o tribunal recomendou a rejeição das contas do governo ocorreu em 2014 e 2015, na administração de Dilma Rousseff (PT). A decisão serviu de subsídio para pedido de impeachment de Dilma.

Veja também

FGTS: nova regra de rendimento muda algo no saque-aniversário? Tire essa e outras dúvidas
Brasil

FGTS: nova regra de rendimento muda algo no saque-aniversário? Tire essa e outras dúvidas

Inflação mensal da Argentina cai ao menor nível desde 2022
ARGENTINA

Inflação mensal da Argentina cai ao menor nível desde 2022

Newsletter