Temer diz que estuda recorrer à OMC contra tarifa do aço de Trump

O ministro Aloysio Nunes, das Relações Exteriores, afirmou que a primeira opção do Brasil é o diálogo com Trump e as empresas americanas que importam aço do Brasil

Presidente Michel Temer Presidente Michel Temer  - Foto: Reprodução

O presidente Michel Temer disse que se o governo de Donald Trump não rever o aumento de tarifas de importação de aço o Brasil vai entrar com uma representação contra a política norte-americana na OMC (Organização Mundial do Comércio) junto com outros países que sofreram prejuízos com a medida.

"Nós aqui somos contra todo e qualquer protecionismo. Somos pela abertura plena", afirmou. Temer disse que vai ligar para o presidente Trump propondo a abertura de negociações sobre o aumento da tarifa do aço. A declaração do presidente ocorreu na plenária de abertura da versão do Fórum Econômico Mundial na América Latina.

O ministro Aloysio Nunes, das Relações Exteriores, afirmou que a primeira opção do Brasil é o diálogo com Trump e as empresas americanas que importam aço do Brasil.
"O Brasil é um país amigo dos Estados Unidos", afirmou Aloysio.

Leia também: 
Barroso: Temer terá acesso à decisão sobre quebra de sigilo após diligências
Temer dá prazo curto. Câmara corre ao BNDES

Além de Temer e Aloysio participaram da abertura o governador Geraldo Alckmin, o prefeito João Dória, Pelé e Klaus Schwab, o fundador do fórum.

Veja também

Viajar volta a ser opção na pandemia
Turismo

Viajar volta a ser opção na pandemia

Open banking e Pix atrasam início da portabilidade de cheque especial
Economia

Open banking e Pix atrasam início da portabilidade de cheque especial