VEÍCULOS

Tesla faz recall de praticamente todos os carros que vendeu na China

Segundo a empresa, um defeito de frenagem e aceleração ode aumentar os riscos de colisão e segurança

Foto: Josh Edelson/AFP

A Tesla, do bilionário Elon Musk, fez recall de praticamente todos os carros vendidos na China devido a um defeito de frenagem e aceleração que pode aumentar os riscos de colisão e segurança.

A montadora implantará uma correção de software over-the-air para mais de 1,1 milhão de veículos produzidos em Xangai de janeiro de 2019 a abril deste ano, além de alguns modelos importados para a China, informou a Administração Estatal de Regulamentação do Mercado na sexta-feira em um comunicado.

O defeito está relacionado ao sistema de frenagem regenerativa da Tesla, que utiliza a energia criada quando os motoristas tiram o pé do acelerador enviando energia para a bateria do carro. Os veículos não permitem que os motoristas definam a intensidade de sua frenagem regenerativa e não alertam os motoristas quando pisam no acelerador por muito tempo, o que aumenta a probabilidade de aplicação incorreta do pedal, disse o regulador da China.

A correção do software permitirá que os motoristas definam a intensidade de sua frenagem regenerativa e ajustem o estado padrão de fábrica do sistema. Os carros da empresa também começarão a notificar os motoristas quando eles pressionarem o acelerador por um período prolongado.

A Tesla vendeu cerca de 1,13 milhão de carros na China de 2014 a março deste ano, de acordo com dados do China Automotive Technology and Research Center e da Bloomberg Intelligence.

A empresa foi criticada na China várias vezes devido a motoristas alegando que havia problemas com aceleração e frenagem em seus carros.

O caso mais conhecido, um proprietário do Modelo 3 subiu em um veículo de exibição da Tesla no Salão do Automóvel de Xangai de 2021 e gritou que seu pai quase morreu quando dirigia o sedã porque seus freios falharam. O protesto foi capturado pela câmera, se tornou viral e ganhou as manchetes internacionais.

A Tesla acabou por emitir um pedido de desculpas público depois de enfrentar críticas das autoridades locais e da mídia estatal, sem reconhecer qualquer defeito. Posteriormente, a empresa divulgou registros de dados do veículo mostrando que este viajava a 118,5 quilómetros por hora imediatamente antes do impacto.

Um outro caso, em novembro de 2022, envolveu um acidente fatal com um veículo utilitário esportivo Modelo Y. A Tesla voltou a dizer que este não foi causado por uma avaria, apontando para dados retirados do carro que não mostravam provas de que o pedal do freio tinha sido acionado antes do acidente, e um vídeo que mostrava que as luzes de freio permaneceram apagadas.

O acelerador foi fortemente acionado antes do acidente, que matou um motociclista e um estudante do ensino médio em uma bicicleta.

Veja também

Quer mudar para os EUA? Saiba qual o estado americano que paga US$ 12 mil para quem for morar lá
ESTADOS UNIDOS

Quer mudar para os EUA? Saiba qual o estado americano que paga US$ 12 mil para quem for morar lá

Lula se reúne nesta quinta (18) com equipe econômica para discutir bloqueios no Orçamento deste ano
PRESIDENTE LULA

Lula se reúne nesta quinta (18) com equipe econômica para discutir bloqueios no Orçamento deste ano

Newsletter