A-A+

TST derruba multa de R$ 32 milhões a sindicatos por greve na Petrobras

Em 25 de novembro, os petroleiros de bases ligadas à FUP iniciaram uma greve em protesto contra demissões e transferências de empregados

PetrobrasPetrobras - Foto: Agência Petrobras/Geraldo Falcão

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) derrubou nesta segunda-feira (9) as multas de R$ 32 milhões que haviam sido aplicadas aos sindicatos de petroleiros no mês passado.

Em 25 de novembro, os petroleiros de bases ligadas à Federação Única dos Petroleiros (FUP) iniciaram uma greve em protesto contra demissões e transferências de empregados, mas o ministro do TST Ives Gandra da Silva Martins Filho considerou a mobilização abusiva, multou os sindicatos e bloqueou suas contas.

Leia também:
Petrobras utiliza nanotecnologia para extrair óleo e gás
Cade questiona Petrobras sobre defasagem no preço da gasolina


A FUP decidiu suspender o ato no dia 27, dois dias após começar. A sessão do TST agora abriu divergência, as multas caíram e os valores devem ser devolvidos com o fundamento de que o Judiciário pode restringir e responsabilizar os sindicatos pelos danos posteriores, mas não impedir a greve.

Veja também

Montanha-russa de emoções: o que a pane das redes diz sobre a saúde mental?
Tecnologia e Games

Montanha-russa de emoções: o que a pane das redes diz sobre a saúde mental?

E quem nunca se isolou? Trabalhadores essenciais celebram o fim de uma restrição que nunca os tocou
Flexibilização

E quem nunca se isolou? Trabalhadores essenciais celebram o fim de uma restrição que nunca os tocou