TELECOMUNICAÇÕES

TV paga perde 352 mil clientes

Pernambuco foi o Estado que apresentou o maior baque, com o cancelamento de 35.938 assinaturas

Preparação para concursosPreparação para concursos - Foto: Divulgação

 

Quando as contas apertaram com a crise, o administrador Francisco Lomonaco logo cortou a televisão por assinatura. Porém, ao contrário de antes, não sentiu falta do serviço. Afinal, continuou vendo quase tudo no Netflix. E ele não foi o único. Cada vez mais brasileiros têm cancelado a TV paga, seja pela queda na renda ou pela preferência ao streaming. E o resultado disso é uma série de baques no setor. Só em novembro passado, 96 mil assinaturas foram canceladas no Brasil.

Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a base de TV paga do Brasil diminuiu 0,51% em novembro de 2016. Nos últimos 12 meses, a queda foi de 352,6 mil assinaturas. E, neste período, Pernambuco foi o Estado que apresentou o maior baque, com o cancelamento de 35.938 assinaturas. A redução foi de 8,9%, bem acima da média nacional de 1,83%.

Consultor de tendências do Porto Digital, Jacques Barcia reconhece que o serviço tende a perder espaço. “Com a proliferação do streaming, as pessoas têm consumido conteúdo de outras fontes. E, para os mais jovens, os conteúdos digitais são mais interessantes”, argumentou Barcia, lembrando que o ‘esgotamento’ do serviço foi acentuado pela crise. “As pessoas perceberam que podiam consumir séries e filmes pagando menos. E é pouco provável que elas voltem para a TV paga mesmo depois desta situação econômica”, acredita.

Exceção
Segundo a Anatel, a única empresa que obteve alta no número de clientes de TV paga em novembro foi a Oi. E a empresa diz que isto também é fruto da tecnologia. É que a Oi TV é vendida em um produto convergente junto com banda larga, telefone móvel e fixo. Outra empresa que está de olho nesta tendência é a HBO. O canal criou uma assinatura própria para que as pessoas possam ter acesso ao seu conteúdo sem a TV por assinatura.

 

Veja também

Empresas centenárias mostram como enfrentam concorrência para não sair do cotidiano do consumidor
negócios

Empresas centenárias mostram como enfrentam concorrência para não sair do cotidiano do consumidor

"Integração da IA na indústria será mais lenta do que se imagina", diz CEO da Radiz
TECNOLOGIA

"Integração da IA na indústria será mais lenta do que se imagina", diz CEO da Radiz

Newsletter