Economia

Twitter anuncia sólidos resultados e recebe críticas de Trump

"Eles não me tratam bem por eu ser republicano", disse Trump, minutos após a publicação dos resultados trimestrais

twittertwitter - Foto: Pixabay

O Twitter anunciou, nesta terça-feira, que triplicou os seus lucros no primeiro trimestre de 2019, e, momentos depois, o presidente americano Donald Trump criticou a rede social... com tuites.

"Eles não me tratam bem por eu ser republicano", disse Trump, minutos após a publicação dos resultados trimestrais, em resposta a um repórter da Fox Business que afirmou que "a melhor coisa que aconteceu para o Twitter foi Donald Trump". "Muito discriminatório (...). Eles suprimem contas constantemente. Grandes queixas de muitas pessoas", acrescentou o presidente, que acredita que a rede social faz "jogos políticos".

Leia também:
Diretora-geral do Twitter Brasil dá dicas para empreendedores
Governo prepara mudança na tributação das empresas, diz Bolsonaro no Twitter


Os lucros no primeiro trimestre alcançaram US$ 191 milhões, em comparação com US$ 61 milhões no mesmo período do ano passado, enquanto as receitas aumentaram 18%, para US$ 787 milhões. A base global de usuários do Twitter teve, porém, um aumento modesto, em um momento em que a empresa muda sua forma de medição. A medida dos usuários ativos mensais foi de 330 milhões no período de janeiro a março, um aumento de nove milhões em relação ao trimestre anterior, mas ligeiramente inferior ao mesmo período de 2018.

No entanto, a plataforma não vai mais usar esta medida. Passará a contabilizar os usuários ativos diários "monetizáveis" - 134 milhões no trimestre anterior, um aumento de 120 milhões, em comparação com um ano atrás. Jack Dorsey, CEO da rede social, disse que o Twitter está se beneficiando de seus esforços para erradicar os conteúdos abusivos e falsos que mancharam a reputação da rede social. "Temos uma abordagem mais pró-ativa para reduzir os abusos e seus efeitos no Twitter", afirmou Dorsey. "Estamos reduzindo o ônus sobre as vítimas e, quando possível, atuando antes que o abuso seja relatado", acrescentou.

Veja também

Confiança da indústria sobe pelo segundo mês, diz FGV
BRASIL

Confiança da indústria sobe pelo segundo mês, diz FGV

G7 prevê deixar de financiar energias fósseis no exterior antes do final de 2022
ENERGIA FÓSSIL

G7 prevê deixar de financiar energias fósseis no exterior antes do final de 2022