A-A+

Uber deixará de operar na Colômbia após ser processada por taxistas

Taxistas acusam a empresa de prestar serviço de forma irregular, violando as normas do mercado

UberUber - Foto: Pixabay

A Uber anunciou que suspenderá suas atividades na Colômbia a partir de 1º de fevereiro, após responder a um processo por concorrência desleal e operação irregular. "Em cumprimento ao processo enviado pela Superintendência de Indústria e Comércio (SIC), no último 20 de dezembro, a partir da 0h do dia 1º de fevereiro de 2020 a Uber deixará de funcionar na Colômbia", anunciou a plataforma em um comunicado oficial.

Em sua conta no Twitter, a empresa postou uma ilustração na qual um automóvel branco aparece saindo do país com um cartaz dizendo "o seu Uber está indo embora da Colômbia". "Tchau, quem sabe até logo. #UmaSoluçãoJáParaUber", diz o texto que acompanha a publicação.

Leia também:
Uber entra no mercado de patinete elétrica no Brasil
Uber permitirá gravação em áudio de corridas e fará checagem de paradas inesperadas


A decisão, de primeira instância e apelada pela empresa, ocorreu após um movimento dos taxistas contra as operações da Uber, que acusam a empresa de prestar serviço de forma irregular, violando as normas do mercado.

O funcionamento da Uber como aplicativo digital é permitido pelo Ministério de Tecnologia da Informação e da Comunicação, ainda que a prestação do serviço seja ilegal. Na Colômbia, a empresa americana tem mais de 88 mil motoristas em várias cidades.

Em algumas cidades do mundo a Uber já não opera como resultado das reclamações. A empresa americana não oferece serviços na Catalunha, Bulgária, Hungria, Dinamarca e no norte da Austrália.

Veja também

Bolsa tem pior semana desde baque da pandemia com drible no teto
Ibovespa

Bolsa tem pior semana desde baque da pandemia com drible no teto

Ministério da Economia indica Paulo Valle para Secretaria do Tesouro
Tesouro nacional

Ministério da Economia indica Paulo Valle para Secretaria do Tesouro