UE, a caminho de cumprir meta de energias renováveis para 2020

Na quarta-feira (1º), a UE divulgou planos de "energia limpa" para impulsionar as energias renováveis

Luciano BivarLuciano Bivar - Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

Os países da União Europeia (UE) estão no caminho para cumprir seus objetivos de 2020 para as energias renováveis ​​e reduções de emissões, mas podem ficar aquém das expectativas em relação às ambiciosas metas de longo prazo - afirmou a Agência Europeia do Meio Ambiente (Aema) em um relatório.

"As metas da UE para 2020 em matéria de energia e clima estão agora dentro do alcance", afirmou o diretor-executivo da Aema, Hans Bruyninckx, em uma declaração divulgada com o relatório.

"Mas certas tendências são alarmantes, em particular para os transportes, setor no qual o uso de energias renováveis continua sendo insuficiente, e as emissões de gases de efeito estufa estão subindo novamente", acrescentou.

O objetivo do bloco para 2020 é que 20% do consumo final de energia provenha de fontes renováveis, e esse número subiu de 16%, em 2014, para 16,4%, em 2015, de acordo com estimativas preliminares citadas no relatório.

O consumo de energia e as emissões de gases causadores de efeito de estufa cresceram ligeiramente em 2015, mas esse aumento veio depois de "um inverno excepcionalmente quente" no ano anterior, o que levou a uma menor demanda de energia para aquecimento, afirma o texto.

A UE também estava a caminho de cumprir seu objetivo de reduzir o consumo de energia em 13%, em comparação com os níveis de 2005. Dados preliminares mostraram que até 2015 o consumo era 11% menor.

Segundo o acordo climático de Paris, assinado há cerca de um ano, o bloco planeja fazer que as energias renováveis ​​respondam por 27% do uso de energia até 2030 e reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 40% em relação aos níveis de 1990.

Em 2050, espera que as emissões de gases de efeito estufa sejam reduzidas em 80%.

O cumprimento da meta de energias renováveis para 2030 ​​"exigiria esforços adicionais, porque mudanças regulatórias afetam a confiança dos investidores nas energias renováveis, enquanto as barreiras do mercado persistem", disse a agência.

Da mesma forma, o objetivo de eficiência energética exigiria "a implementação efetiva de medidas de eficiência energética, bem como uma rápida mudança no comportamento do consumidor", afirmou.

Na quarta-feira (1º), a UE divulgou planos de "energia limpa" para impulsionar as energias renováveis, reduzir os desperdícios e reduzir os subsídios para o carvão, a fim de cumprir os compromissos assumidos no acordo climático de Paris.

Os objetivos vinculantes para a eficiência energética também seriam aumentados em 30% até 2030, no âmbito do vasto pacote de medidas da Comissão Europeia.

Grupos ambientalistas acusam o bloco de fazer muito pouco, porém, para acabar com os subsídios para as usinas de carvão e de minar os investimentos em energias renováveis.

Veja também

237 mil trabalhadores com salário reduzido têm atraso em benefício do governo
economia

237 mil trabalhadores com salário reduzido têm atraso em benefício do governo

Agências do INSS não abrem nesta quarta-feira (28)
inss

Agências do INSS não abrem nesta quarta-feira (28)