UE autoriza ajuda francesa de 7 bilhões de euros a Air France

Mediante o contexto do coronavírus, as regras sobre as ajudas públicas às empresas públicas foram flexibilizadas em março

Grupo AirFrance-KLM Grupo AirFrance-KLM  - Foto: Divulgação

A Comissão Europeia autorizou nesta segunda-feira a França a conceder uma ajuda de 7 bilhões de euros (7,65 bilhões de dólares) à companhia aérea Air France para enfrentar as consequências econômicas da pandemia de coronavírus.

"Esta garantia e este empréstimo de acionista concedidos pela França, por um valor de 7 bilhões de euros, proporcionarão à Air France a liquidez que precisa com urgência para resistir às consequências da pandemia", explicou a comissária europeia da Concorrência, Margrethe Vestager, citada em um comunicado.

França e Holanda possuem, cada, 14% do capital do grupo franco-holandês Air France-KLM. O Executivo europeu, que supervisiona as regras de concorrência na UE, flexibilizou em março as regras sobre as ajudas públicas às empresas no contexto da pandemia de coronavírus.

A ajuda do governo francês à Air France inclui 4 bilhões de euros em empréstimos bancários garantidos a 90% pelo Estado francês e 3 bilhões de empréstimos diretos do Estado. Em troca, a empresa se compromete a melhorar a rentabilidade e a reduzir as emissões de CO2.

Leia também:
França prolonga estado de emergência de saúde até 24 de julho
Alemanha, França, Itália e Espanha têm queda recorde do PIB por causa de coronavírus


"A França também apresentou evidências de que todas as outras possibilidades de obtenção de liquidez nos mercados foram exploradas e descartadas", explicou a Comissão.

De acordo com o Executivo europeu, "sem apoio estatal a Air France estaria sem dúvida exposta ao risco de quebra após a erosão de sua atividade".

Veja também

Brasil perde chance de combater sonegação via paraísos fiscais, diz secretária da OCDE
SONEGAÇÃO

Brasil perde chance de combater sonegação via paraísos fiscais, diz secretária da OCDE

Consumidor pode pagar mais R$ 3,6 bi na conta de energia para evitar apagão
CONTA DE LUZ

Consumidor pode pagar mais R$ 3,6 bi na conta de energia para evitar apagão