UE proíbe importação de 20 frigoríficos brasileiros

Decisão foi tomada em abril após a 3° etapa da Operação Carne Fraca, deflagrada com o objetivo de investigar denúncias de fraudes cometidas por empresários e fiscais agropecuários federais

A Marfrig vendeu a unidade de frango da Keystone por US$ 2,4 bilhões para a Tyson FoodsA Marfrig vendeu a unidade de frango da Keystone por US$ 2,4 bilhões para a Tyson Foods - Foto: Arquivo/Agência Brasil

Proibição de importação de carne de frango de 20 frigoríficos brasileiros – 12 deles pertencentes à BRF – pelos países que compõem a União Europeia, entra em vigor na quarta-feira (16).

A decisão foi tomada pela Comissão Europeia em abril, após a terceira etapa da Operação Carne Fraca, deflagrada em março de 2017 pela Polícia Federal, com o objetivo de investigar denúncias de fraudes cometidas por empresários e fiscais agropecuários federais.

A Operação Trapaça - terceira fase da Carne Fraca - teve como alvo a BRF, dona da Sadia e Perdigão. O grupo é investigado por fraudar resultados de análises laboratoriais relacionados à contaminação pela bactéria Salmonella pullorum. Em nota, a BRF negou riscos para a saúde para população.

Leia também:
Justiça impede investigados da BRF de frequentar frigoríficos
Governo suspende temporariamente exportações de carne de aves da BRF à Europa


Com a limitação da exportação para o mercado europeu, a expectativa é de que aumente a oferta no mercado interno, o que tornará o frango mais barato momentaneamente para o consumidor brasileiro. Por outro lado, poderá resultar em demissões no setor.

As vendas para a União Europeia já vinham apresentando quedas. De acordo com o Ministério da Agricultura, no ano passado, o Brasil exportou 201 mil toneladas para o bloco. Em 2007, chegou a exportar 417 mil toneladas. Em valores, no ano passado, foram exportados US$ 765 milhões em frango.

Projeção feita recentemente pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) indica que o embargo da União Europeia ao frango brasileiro deverá gerar, neste ano, perda de 30% sobre o total do produto exportado pelo Brasil para o bloco, que é composto por 28 países.

A decisão de embargo terá impacto em 20 plantas exportadoras (unidades de produção) de nove empresas. De acordo com a ABPA, o Brasil é o maior exportador de carne de frango do mundo. Ao longo de quatro décadas, o país embarcou mais de 60 milhões de toneladas de carne de frango, em mais de 2,4 milhões de contêineres para 203 países.

No final de abril, os ministros da Câmara de Comércio Exterior (Camex) autorizaram por unanimidade o início das tratativas de abertura de contencioso junto à Organização Mundial do Comércio (OMC), contestando barreiras impostas pela União Europeia à carne de frango brasileira.

Na manifestação, a Camex argumenta que, apesar de a comunidade europeia argumentar tratar-se de questão sanitária, bastaria aos frigoríficos brasileiros pagarem uma tarifa de 1.024 euros por tonelada e mandarem tudo como carne in natura, produto que entra no bloco sem problemas sanitários.

Veja também

Aeroporto de Manaus é retirado de leilão após decisão da Justiça
Economia

Aeroporto de Manaus é retirado de leilão após decisão da Justiça

Seteq abre cursos de capacitação profissional em Itaquitinga, Floresta, Ibimirim e Salgueiro
Qualificação

Seteq abre cursos de capacitação profissional em Itaquitinga, Floresta, Ibimirim e Salgueiro