Economia

Venda de livros pela internet cresce 44% em 2020

No ano passado foram realizadas 14,2 milhões de compras de livros pelo ecommerce, uma alta de 44% em relação a 2019

Vendas de livros digitaisVendas de livros digitais - Foto: Divulgação

O confinamento dos brasileiros para impedir o avanço do novo coronavírus estimulou as vendas de livros físicos e ebook pela internet, segundo dados do Neotrust/Compre&Confie, que capta a transação online dos maiores varejistas digitais, com exceção de Mercado Livre e OLX.

No ano passado foram realizadas 14,2 milhões de compras de livros pelo ecommerce, uma alta de 44% em relação a 2019.
Mas se houve forte crescimento nas transações, o faturamento não refletiu essa alta demanda: o aumento das receitas foi de só 4%, atingindo R$ 2,1 bilhões. O tíquete médio recuou 28% na relação entre os anos, de R$ 203,38 para R$ 147,23.

Ainda de acordo com os dados da Neotrust, as mulheres foram as mais interessadas pelos livros, representando 59% dos compradores. Já em relação a faixa etária, o público que dominou a procura foi aquele na faixa dos 36 a 50 anos, responsáveis por 37% dos pedidos.
 


Sobre as regiões do país, o Sudeste despontou na frente com 64,3% das aquisições pela internet, seguidi pelo Sul (13,7%) e Nordeste (12,7%).

Veja também

Bolsonaro quer deter inflação, mas interferência tende a elevar preços, dizem economistas
Economia

Bolsonaro quer deter inflação, mas interferência tende a elevar preços, dizem economistas

Governo avalia que PIB de 2020 foi melhor que projeções, mas destaca incerteza elevada
Recessão

Governo avalia que PIB de 2020 foi melhor que projeções, mas destaca incerteza elevada