Venda de vinho no fim de ano empolga produtores

Expectativa do setor é fechar o ano com crescimento de 15% em relação ao ano passado. Alta deve ser impulsionada pelas festas de ano novo

VinhosVinhos - Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

Fim de ano representa o auge de vendas de vinho, já que os consumidores aproveitam para desfrutar da bebida nas festividades. E a notícia é boa para o a região produtora da mercadoria no Vale do São Francisco. De acordo com o Instituto do Vinho do Vale do São Francisco (Vinho Vasf), as vendas este ano estão melhores e a expectativa é fechar o ciclo de fim de ano com um crescimento de 15% nas vendas em relação ao ano passado.

Segundo o presidente do Vinho Vasf, José Gualberto, este período de pico na comercialização do produto ainda segue até o início do próximo ano. Isso porque em janeiro as pessoas ainda estão em recesso e compram a bebida. “Atribuo esse crescimento a uma combinação de fatores. A melhora do cenário econômico é um ponto que interferiu para a maior venda. Além disso, os brasileiros estão bebendo mais vinhos e mais brasileiros estão bebendo vinho”, explicou Gualberto, ao complementar que há um conhecimento maior por parte dos consumidores em relação aos vinhos produzidos no Vale, já que é uma região considerada recente na produção da bebida, que iniciou sua fabricação há 32 anos.

Leia também:
Vinhos do Vale do São Francisco buscam reconhecimento
Vinhos nacionais: premiação estrangeira cresceu 80% este ano


Os principais mercados para onde os vinhos do Vale são vendidos estão situados no Nordeste, incluindo estados como Bahia e Pernambuco. “Os clientes são redes de supermercado e distribuidoras, que atendem o pequeno comerciante e o consumidor final”, informou Gualberto. Atualmente, seis empresas compõe a produção da bebida na região. Alguns tipos de vinhos fabricados na região são o branco, o tinto e o espumante.

Uma das empresas, a Rio Sol, apresentou boas projeções para este ano. “Vamos crescer em vendas entre 7% e 8% em comparação a 2017. Abastecemos o mercado de atacado e nesta reta final concentramos as vendas para as lojas de menor porte”, informou o presidente da Rio Sol, André Arruda, ao complementar que, de maneira geral, 60% do faturamento do ano das empresas produtoras de vinho está nos últimos quatro meses do ano. Os principais mercados da Rio Sol são Pernambuco, Bahia e Rio Grande do Norte.

Apesar de alguns fatores adversos durante a produção das uvas para se preparar o vinho, o ano é para se comemorar. “Com a implantação do Dia do Rio pela Agência Nacional de Águas, que restringiu a captação da água do rio para irrigação este ano, produtores tiveram que fazer investimentos para pegar a água em outras regiões mais fundas. De certa forma, isso prejudica a produção”, explicou Gualberto, ao informar que a elaboração do vinho dura em média de 4 a 6 meses.

A produção de uva na região do Vale é realizada o ano todo, por isso se mantém a elaboração do vinho também durante todo o ano. Enquanto em outras regiões que não se produzem uva sempre, o vinho é estocado.

Veja também

Prazo para débito automático do IR desde a primeira cota termina nesta segunda
Imposto de Renda

Prazo para débito automático do IR desde a primeira cota termina nesta segunda

Pandemia trava avanços de jovem no mercado de trabalho
Coronavírus

Pandemia trava avanços de jovem no mercado de trabalho