Venda online deve dobrar até 2021

Com isso, o e-commerce passaria dos atuais 5,4% de participação no varejo para 9,5% (sem incluir vendas de alimentos e bebidas)

Rodrigo MaiaRodrigo Maia - Foto: Alfeu Tavares/Folha de Pernambuco

 

Um estudo encomendado pelo Google junto a empresa Forrester Research indicou que as vendas na internet no Brasil vão dobrar até 2021. Segundo a companhia, o segmento terá crescimento médio de 12,4% ao ano e atingirá um total de R$ 85 bilhões em vendas. Com isso, o e-commerce passaria dos atuais 5,4% de participação no varejo para 9,5% (sem incluir vendas de alimentos e bebidas).
Carol Rocha, gerente de insights de varejo do Google, diz que o crescimento das vendas pela internet, mesmo em contexto de crise, é viabilizado pela possibilidade de comparação rápida de preços e ofertas que ela oferece aos consumidores. “A crise abalou um pouco o e-commerce no curto prazo, mas ele não foi tão agredido quanto o varejo off-line, por permitir uma comparação rápida”, disse ela.
Boa parte desse avanço virá de novos consumidores. Nos próximos cinco anos, 27 milhões de pessoas irão fazer sua primeira compra online. Com isso, serão 67,4 milhões de compradores pela internet, o que irá representar 44% dos internautas em 2021, segundo o estudo.
Para a realização do estudo, o Google entrevistou aproximadamente 4.500 pessoas, nas faixas etárias de 16 a 75 anos, a partir da internet.

 

Veja também

Sebrae promove oficina sobre negócios relacionados a games
Negócios

Sebrae promove oficina sobre negócios relacionados a games

Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio acumulado de R$ 38 milhões
Loterias

Mega sorteia hoje prêmio acumulado de R$ 38 milhões