Vendas caem diante da pouca movimentação no Centro do Recife

Gerente de loja relata que movimento caiu em quase 90% em consequência da redução de ônibus em circulação

Vendas caem diante da pouca movimentação no centroVendas caem diante da pouca movimentação no centro - Foto: Rafael Furtado/ Folha de Pernambuco

O centro comercial do Recife enfrenta uma forte redução nas vendas, uma consequência da greve dos caminhoneiros iniciada na segunda-feira (21). Vários pontos de rodovias que atravessam o estado de Pernambuco seguem bloqueados nesta sexta-feira (25), afetando a distribuição de vários produtos, principalmente os combustíveis, que por sua vez levaram a redução no número de ônibus em circulação.

O gerente de uma loja na Rua Nova, bairro de Santo Antônio, informou que foi percebida uma queda de quase 90% nas vendas desde a quarta-feira (23). "Praticamente não tem cliente na loja, a rua vazia. Atrapalhou todo mundo, principalmente o comércio que está penando".

Leia também:
Procon-PE vai fiscalizar supermercados e feiras livres
Procon disponibiliza canal de denúncia para preços abusivos de combustíveis
Estradas de Pernambuco continuam com bloqueios após Temer anunciar acordo
Ônibus: 30% da frota deve circular, nesta sexta, fora do horário de pico


Com apenas 30% da frota de ônibus em circulação fora dos horários de pico, a população prefere ficar em casa, caso de Maria José Alves, de 53, que reside em Jardim Beira Rio, na Zona Sul do Recife. Ela conta que veio ao centro da cidade exclusivamente para acompanhar e auxiliar a mãe, que já tem 78 anos, a resolver pendências no banco. "Mas eu sou a favor, podia parar tudo, exceto hospitais e delegacias. Mesmo no sofrimento, por que quem ganha é somente quem tem dinheiro."

Veja também

Caixa paga seguro-desemprego em conta poupança social digital
Economia

Caixa paga seguro-desemprego em conta poupança social digital

Bolsonaro nomeia presidente e diretores do BC para mandatos fixos
Economia

Bolsonaro nomeia presidente e diretores do BC para mandatos fixos