Combustível

Vendas de diesel da Petrobras no terceiro trimestre foram as maiores desde 2015

Segundo a estatal, suas vendas de diesel totalizaram 867 mil barris por dia, 15,7% acima do verificado no mesmo trimestre do ano anterior

DieselDiesel - Foto: Marcello Casal jr/Agência Brasil

 A Petrobras fechou o terceiro trimestre com o maior volume de vendas de óleo diesel desde 2015, resultado da recuperação da economia e da redução do percentual obrigatório de biodiesel na mistura que é vendida nos postos.

Segundo a estatal, suas vendas de diesel totalizaram 867 mil barris por dia, 15,7% acima do verificado no mesmo trimestre do ano anterior e 6,7% acima do segundo trimestre de 2021. Neste último caso, o crescimento também tem fatores sazonais, como o começo da safra agrícola.

O crescimento da demanda por combustíveis em um cenário de grande defasagem nos preços é motivo de preocupação no setor e motivou nos últimos dias uma série de alertas sobre risco de desabastecimento do mercado.

Na semana passada, a Petrobras anunciou aos seus clientes que não conseguiria fornecer todo o volume pedido para novembro, jogando sobre as empresas privadas a responsabilidade por importar produtos mais caros do que os preços praticados no país.

A estatal diz que vem ampliando a produção de combustíveis em suas refinarias, mas que viu uma "demanda atípica" no mercado e precisaria de mais tempo para conseguir suprir todo o volume pedido.

Em relatório divulgado nesta quarta-feira (20), a empresa informa que sua produção de diesel subiu 3,3% no terceiro trimestre, em comparação com o trimestre anterior. Mas na comparação com o mesmo período de 2020, houve queda de 6,9%, por parada para manutenção na refinaria de Pernambuco.

Em geral, as vendas de combustíveis da estatal subiram cerca de 10%, tanto em relação ao segundo trimestre quanto em relação ao terceiro trimestre de 2020, chegando a 1,94 milhão de barris por dia. Já a produção de derivados em suas refinarias ficou em 1,93 milhão de barris por dia.

Houve aumento de vendas de todos os combustíveis. No caso da gasolina, a empresa vendeu uma média de 441 mil barris por dia, 17,3% acima do verificado no mesmo período do ano anterior e 14,3% superior ao volume do segundo trimestre. Em setembro, a empresa teve o maior volume de vendas de gasolina desde 2017.

Segundo a Petrobras, o aumento se deve tanto à redução das restrições à circulação de pessoas com o avanço da vacinação quanto ao avanço sobre o mercado do etanol hidratado, hoje menos competitivo do que a gasolina em boa parte do país.

A produção de gasolina nas refinarias da estatal acompanhou o crescimento das vendas, com alta de 14,3% em relação ao trimestre anterior. Na comparação com o mesmo trimestre de 2020, a alta é de 17,9%, disse a companhia.

Com um esforço para produzir mais derivados no país, a Petrobras utilizou 85% da capacidade de suas refinarias no terceiro trimestre, contra 75% no trimestre anterior. A empresa vem procurando também usar mais petróleo nacional, que respondeu por 96% de todo o óleo refinado em suas unidades.

A produção de petróleo e gás natural da companhia foi de 2,83 milhões de barris de óleo equivalente por dia no terceiro trimestre, alta de 1,2% em relação ao trimestre anterior. A alta reflete principalmente a entrada em operação da plataforma FPSO Carioca no campo de Sépia, em agosto.

A plataforma P-70, no campo de Atapu, atingiu sua capacidade máxima em julho, contribuindo para o aumento da produção da companhia. "Tanto Sépia como Atapu estão localizados no pré-sal da Bacia de Santos, que vem se consolidando como uma área excepcional com grandes reservas, baixo risco e custos competitivos", disse a empresa.

A Petrobras disse que o maior uso de petróleo nacional em suas refinarias reduziu seu saldo de exportações para 398 mil barris por dia, quase a metade do verificado no terceiro trimestre de 2020. A empresa também importou mais derivados para atender ao crescimento da demanda interna.

As compras de diesel subiram 45,8%, para 175 mil barris por dia, e as de gasolina quase quadruplicaram, passando de 11 mil barris por dia no segundo trimestre para 42 mil barris por dia no terceiro trimestre.

Veja também

Subida dos juros deve provocar desaceleração na economia, diz ministroECONOMIA

Subida dos juros deve provocar desaceleração na economia, diz ministro

Carro parado é prejuízoFmotors

Carro parado é prejuízo