imóveis

Vendas de imóveis batem novo recorde em agosto com alta de 64%

Registros de imóveis e financiamentos também cresceram

Imóveis no RecifeImóveis no Recife - Foto: Bruno Campos/arquivo Folha de Pernambuco

O mercado de imóveis bateu novo recorde de vendas em agosto deste ano, com o melhor resultado desde maio de 2014, repetindo o desempenho do mês anterior.

Em todo o país, 10.949 unidades foram vendidas, resultado 63,8% melhor do que o registrado em agosto do ano passado, segundo dados da Abrainc (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias). O número já desconta os distratos.

O indicador calculado pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) mostra crescimento tanto no segmento econômico quanto no médio e alto padrão.

Os imóveis mais baratos, no entanto, dispararam. Com 8.556 unidades vendidas, o aumento, em relação ao ano passado, é de 88,2%.

O setor imobiliário e de construção civil vêm registrando resultados positivos mesmo em meio à crise econômica em decorrência da pandemia.

Hábitos e necessidades novas provocados pelas políticas de distanciamento social são apontados como fatores de estímulo ao movimento do mercado. Uma vez em casa, o consumidor teria elevado o valor dado à moradia.

As taxas de juros no menor patamar da história também incluíram mais famílias no acesso ao crédito e reabilitaram a compra de imóvel como opção de investimento.

Os dados de financiamento confirmam o bom momento do setor. Em setembro, R$ 12,8 bilhões foram liberados para a compra de imóveis com recursos da poupança, o SBPE.

Segundo a Abecip (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança), o volume é 70,1% maior do que em setembro de 2019 e o recorde da série histórica iniciada em julho de 1994.

No mês, foram financiados 42 mil imóveis, alta de 54,6% ante o mesmo período do ano passado.

Os indicadores de registro de compra e venda de imóveis também apontam o crescimento. Das 14 cidades pesquisadas pela Fipe para o Registro de Imóveis, somente Recife (PE) teve queda no número de operações na comparação com setembro de 2019.

Em São Paulo, o aumento foi de 25,7%, com 12.509 operações de compra e venda no mês passado. No Rio, a alta foi de 19,7%, com 4.221 transações.

No acumulado do ano e em 12 meses, a maioria das cidades ainda têm resultado negativo. Em 12 meses, registram alta somente Campo Grande (MS), com aumento de 3,1% nas operações de compra e venda, Maringá (PR), com 0,9%, e Florianópolis (SC), 0,4%.

Veja também

Ministério cria Comitê Gestor de Proteção de Dados Pessoais
lei

Ministério cria Comitê Gestor de Proteção de Dados Pessoais

Dólar fecha em leve alta em dia de feriado nos EUA
BOLSA DE VALORES

Dólar fecha em leve alta em dia de feriado nos EUA