Vendas do Dia dos Pais devem crescer 2,1%, prevê CNC

De acordo com a projeção da CNC, o Dia dos Pais, celebrado no próximo domingo, vai ainda impulsionar as vendas

Confiança do comércio passa dos 100 pontos pela primeira vez desde março de 2014, revela pesquisaConfiança do comércio passa dos 100 pontos pela primeira vez desde março de 2014, revela pesquisa - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

As vendas do comércio no Dia dos Pais devem crescer 2,1% este ano, segundo estimativa divulgada hoje (6) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). A expectativa é que a data movimente R$ 5,6 bilhões, equivalente a 4,5% de todo o faturamento do mês de agosto.

Se confirmada, seria a terceira alta consecutiva registrada em Dia dos Pais. Em 2018, as vendas subiram 4,1%. Em 2017, 3,6%.

Segmentos
Hipermercados e supermercados devem concentrar 40,4% do total de vendas relativas às compras do Dia dos Pais, registrando movimento de R$ 2,1 bilhões. O comércio de artigos de uso pessoal e doméstico também espera alta, de 15,6% das vendas, enquanto os ramos de vestuário e calçados estimam incremento de 12,9% no período.


Leia também:
Vendas do varejo caem 0,1% de abril para maio, diz pesquisa do IBGE
Exportação brasileira recua devido a queda de comércio com EUA


De acordo com a projeção da CNC, o Dia dos Pais, celebrado no próximo domingo, vai ainda impulsionar as vendas de televisores, calçados esportivos e bebidas alcoólicas - produtos que tiveram preços reduzidos em relação aos praticados no anos passado. Por outro lado, livros, entradas para o cinema e aparelhos telefônicos estão mais caros este ano.

Trabalho temporário
Para o presidente da CNC, José Roberto Tadros, a data deve ser vista como "um alento" para o comércio, que pode efetivar mais trabalhadores temporários do que o número de contratações registradas em anos anteriores. A CNC espera uma geração de 11,9 mil postos de trabalho temporários voltados para o Dia dos Pais, contra 9,6 mil vagas criadas em 2018.

A maior parte das vagas abertas este ano - 5,1 mil - estarão concentradas nos segmentos de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo. Também se destacam vestuário e calçados, com 2,7 mil, seguidos pelo ramo de artigos de uso pessoal e doméstico, com 1,9 mil.

O salário médio pago nesses postos será de R$ 1.257, segundo a CNC. O valor é 4,2% maior do que a média paga aos trabalhadores no ano passado.

Veja também

Mega-Sena sorteia neste sábado (5) prêmio de R$ 11 milhões
Loterias

Mega-Sena sorteia neste sábado (5) prêmio de R$ 11 milhões

Caixa abre 755 agências neste sábado (5) para pagar auxílio emergencial
Auxílio Emergencial

Caixa abre 755 agências neste sábado para pagar auxílio emergencial