[Vídeo e Galeria] Prestígio na entrega do Marcas Que Eu Gosto 2017

Os vencedores da 14ª edição do prêmio Marcas Que Eu Gosto receberam os trófeus, o reconhecimento e os aplausos de empresários e de profissionais das áreas de comunicação e marketing

Presidente do Grupo EQM, Eduardo Monteiro, ao lado da mulher, Claudia PortelaPresidente do Grupo EQM, Eduardo Monteiro, ao lado da mulher, Claudia Portela - Foto: Maria Nilo/Folha de Pernambuco

“As marcas que fizeram a travessia desse momento de crise com engenho e arte, entre tantas notícias tristes do ponto de vista econômico, estão sendo merecidamente reconhecidas”, destacou o presidente do Grupo EQM, Eduardo de Queiroz Monteiro, resumindo a essência do prêmio Marcas Que Eu Gosto 2017. Em uma noite prestigiada, os vencedores da 14ª edição da premiação receberam os troféus e os aplausos de empresários, profissionais das áreas de comunicação e de marketing, e convidados no evento realizado na noite desta quarta-feira (30), na Arcádia Boa Viagem.

Promovido pela Folha de Pernambuco, em parceria com o Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe) e com 14 anos de tradição no mercado pernambucano, o prêmio inaugurou um novo capítulo nesta edição. “A pesquisa que mapeia as preferências dos consumidores, já reconhecida por sua importância, foi ampliada. Agora, ela passou a prestigiar, além do público recifense, os moradores de Olinda e Jaboatão”, explicou o diretor comercial da Folha, Alano Vaz.

Essa análise segmentada permitiu um retrato mais fiel dos hábitos e gostos dos consumidores, considerando as escolhas de produtos e serviços em cada localidade. “De 600 entrevistados, passamos a 800 nesse território, que chamamos de Recife ampliado”, detalhou a diretora executiva do Ipespe, Marcela Montenegro. "Assim conseguimos uma leitura muito mais abrangente do mercado", arrematou.

Leia também:
Confira a lista das marcas premiadas
Galeria: Veja a cobertura do site Roberta Jungmann
Especial detalha as Marcas Que Eu Gosto


Para o meio publicitário, o Marcas Que Eu Gosto cumpre um papel de bússola para os negócios. “É importante por ser uma pesquisa que trabalha com sentimento e perspectivas, pois analisa mais do que apenas a lembrança dos consumidores, mas suas preferências”, considerou o presidente da Aporte Co­municação, Ângelo Mello, que teve três clientes entre os premiados. “É também o reconhecimento do trabalho das equipes das agências, desde atendimento até as estratégias e o resultado na venda”, comentou a vice-presidente da Ampla, Cristina Queiroz, com cinco clientes entre os vencedores.



Entre as várias marcas premiadas em onze categorias, desde produtos alimentícios até serviços de saúde, o Hapvida foi, pelo quarto ano seguido, a escolha do público entre os planos de saúde. Maior operadora de saúde do Norte/Nordeste, o Hapvida já tem quase 20% dos seus beneficiários em Pernambuco, destacou a diretora de marketing e comunicação da Hapvida, Simone Varella. “Aqui temos uma das nossas maiores operações. Fizemos vários investimentos no Estado este ano, na construção de novas unidades de saúde, e estamos felizes por conquistar o coração dos nossos clientes”, lembrou.

Também veterana entre as campeãs, a ASA Indústria levou três prêmios na noite com as marcas Palmeiron, Vitamilho e Bem te vi, as quais conquistaram as primeiras posições nas suas categorias.“Tem um significado especial porque o Marcas Que Eu Gosto vai além das pesquisas que avaliam apenas a lembrança do público. Mede a percepção, o gosto, o envolvimento com a marca e, sendo uma empresa pernambucana, estar na preferência dos consumidores locais é muito significativo”, avaliou Wagner Mendez, diretor de vendas e marketing da ASA Indústria.

Revista e especial
As histórias dos vencedores do prêmio Marcas Que Eu Gosto 2017 podem ser conferidas na revista do prêmio, que acompanha a edição desta quinta-feira (31) da Folha de Pernambuco. O conteúdo da publicação também pode ser acessado no especial do portal FolhaPE

Veja também

Dólar sobe para R$ 5,30, mas acumula queda na semana
Cotação

Dólar sobe para R$ 5,30, mas acumula queda na semana

Antecipação do 13º do INSS vira dívida para aposentado que morreu em 2020
INSS

Antecipação do 13º do INSS vira dívida para aposentado que morreu em 2020