Walmart passa a ser Big Bompreço a partir desta quinta-feira

Quase um anos após a aquisição de 80% das operações da Walmart Brasil pela rede americana Advent, as lojas mudam o nome

WalmartWalmart - Foto: Divulgação

Quase um ano após 80% as operações do Walmart Brasil terem sido adquiridas pela empresa de investimentos Advent, as lojas da rede americana no Brasil, pertencente agora ao grupo Big, terão uma nova mudança. E ela começa por Pernambuco, considerada pelo grupo como a praça mais importante em volume de vendas da rede varejista. Por isso, a partir de hoje, após uma reforma de 45 dias e investimento de R$ 70 milhões, as nove operações da rede no Estado passam a se chamar Big Bompreço.

“Desde que assumimos o Walmart começamos a fazer pesquisas e avaliar qual o nome que iríamos usar. E unir o nome do grupo com o do Bompreço, marca que tem todo um conceito de afetividade e proximidade com o consumidor nordestino e está no coração de todos foi uma certeza de sucesso”, revela o diretor executivo de hipermercado do grupo Big, Jorge Herzog.

Leia também:
Walmart muda de nome no Brasil e prevê investir R$ 1,2 bi
Walmart transforma mais três lojas no Recife
Ex-funcionário 'descontente' do Walmart mata a tiros dois colegas de trabalho
  

Mas quem acha que a mudança do Walmart Brasil para o Big Bompreço fica restrita apenas ao novo nome do hipermercado, se engana. No total, a reformulação da nova bandeira é seguida de cinco pilares para tornar a experiência de compra do cliente coerente com a cultura brasileira. Agora, quem entra nos supermercados da rede varejistas vão contar com uma disposição melhor das gôndolas, que ficaram mais altas e acomodam na parte superior um estoque de reposição. Além disso, a rede aumentou em cerca de 28% o sortimento de produtos. “Quando o Walmart foi implantado no Brasil, foram retirados das lojas produtos que eram importantes para o consumidor brasileiro. Agora, esse sortimento de produtos voltou e especificamente no Nordeste, bem maior”, comenta Herzog. De acordo com ele, a variedade dos produtos regionais nos hipermercados da rede no Nordeste aumentou entre 80% e 85%. “Hoje disponibilizamos em torno de dois mil itens com selo regional nos supermercados do Nordeste”, ressalta o diretor executivo.

Fechando as cinco modificações, o Big Bompreço chega com outro grande diferencial. Talvez o que mais chama a atenção do cliente - o preço. Sim, é que diferentemente do conceito Walmart, que apostava no preço baixo todo dia, agora no Big Bompreço o foco é outro - as promoções. “O nosso forte serão as promoções. Para tanto, teremos um novo sistema de verificação de preços dos concorrentes todos os dias para garantir que o consumidor não fique procurando nos supermercados onde o preço está menor”, argumenta o executivo.

A última mudança do rede está em resgatar o que fez da marca Bompreço ser tão querida do consumidor nordestino - o atendimento e a comunicação. Para tanto, o grupo Big cresceu em 15% o efetivo de funcionários da rede para prestar um melhor serviço, em especial, no segmento de perecíveis, eletrônicos e caixas.

Perdas
As perdas dos supermercados brasileiros somaram R$ 6,7 bilhões em 2018, o que corresponde a 1,89% do faturamento bruto do setor, de acordo com a 19ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro de Supermercados, realizada pelo Departamento de Economia e Pesquisa da Associação Brasileira de Supermercados (Abras). O resultado representa um crescimento de 0,7 ponto percentual em relação ao índice de 2017.

Veja também

Oi apresenta Oi Place, marketplace da companhia
Tecnologia e games

Oi apresenta Oi Place, marketplace da companhia

Não investir no Brasil será um grande erro, afirma Guedes
economia

Não investir no Brasil será um grande erro, afirma Guedes