Língua estrangeira

É tarde para aprender uma segunda língua? Motivação e dedicação são decisivas no processo

A importância do bilinguismo cresce à medida que as tecnologias de comunicação encurtam as barreiras culturais entre os países

Além de cursos de inglês e espanhol, o Prolinfo oferece aulas preparatórias para vestibularesAlém de cursos de inglês e espanhol, o Prolinfo oferece aulas preparatórias para vestibulares - Foto: Prolinfo/divulgação

Em um mundo globalizado, as fronteiras culturais e linguísticas entre os países estão cada vez mais estreitas, muito por conta do aumento da conectividade via internet. Essa aproximação com outros costumes e diferentes conteúdos acaba por refletir em uma crescente necessidade de um aprendizado de outra língua além da materna para se adequar às tendências culturais e ao mercado de trabalho.

“O conhecimento da língua estrangeira é algo indispensável para o profissional de qualquer área, estudantes em formação ou graduados que vão entrar no mercado. É um conhecimento que abre portas, tão fundamental que quase já deixa de ser um diferencial. Quem não tem, já fica em uma situação difícil”, comentou o professor Carlos Silva, do Programa de Línguas e Informática (Prolinfo) da UPE

No ano de 2020, no início da pandemia da Covid-19, o total de turmas de língua inglesa em instituições de ensino pernambucanas somava 43.424. Destas 27.136 são da rede pública e 16.288 da privada, segundo dados do British Council, projeto do Reino Unido que atua em outros países em áreas como educação e cultura 

A importância deste aprendizado teve um reflexo direto na metodologia dentro das salas de aula. A homologação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), no dia 14 de dezembro de 2018, fez com o que o ensino da língua inglesa nas escolas passasse a ser obrigatório a partir do 6º ano, para objetivo de aumentar o nível de proficiência no país.

Em paralelo com o contato da nova geração com o bilinguismo, cresce também a procura por cursos de inglês e espanhol pelo público adulto e da terceira idade. “Existe hoje uma procura bem interessante do público a partir dos 50 anos para cima" pontua o professor Carlos Silva.

“São pessoas que normalmente já estão com a situação de vida já resolvida. Profissionais que já estão se aposentando ou aposentados que procuram fazer viagens para o exterior ou muitas vezes aprendem por mero prazer”, discorreu.

Segundo o educador, nunca é tarde para iniciar o aprendizado de uma nova língua. “É fato que quanto maior a idade a facilidade no aprendizado diminui, mas isso não significa que essas pessoas não tenham condições de aprender a língua estrangeira. Tudo depende da motivação e dedicação da pessoa”, finalizou. 

Prolinfo

O Prolinfo oferece turmas de inglês e de espanhol com metodologias adaptadas de acordo com a faixa etária do alino. No caso da língua inglesa, a disponibilidade de cursos vai desde crianças a partir dos seis anos. No ensino do espanhol, os cursos estão disponíveis para  adolescentes, adultos e terceira idade.

O programa é voltado para inclusão social, procurando dar oportunidades a pessoas economicamente menos favorecidas. Além disso, também é ofertado o Prolinfo Aprova, cursos preparatórios voltados para vestibulares e concursos públicos, com aulas de gramática, redação e interpretação de texto e matemática.