educação infantil

Educação na primeira infância impacta na formação do indivíduo; entenda como

É a partir da educação infantil que são desenvolvidas as potencialidades de aprendizado. É necessário ambiente favorável em creches e escolas

A definição de estratégias eficazes para criar ambientes de aprendizagem é fundamentalA definição de estratégias eficazes para criar ambientes de aprendizagem é fundamental - Foto: Freepik/Divulgação

A educação passa por diferentes níveis e etapas da vida de uma pessoa, mas é nos primeiros anos que as crianças têm todas as suas potencialidades de aprendizado intensificadas, em um período que os especialistas chamam de “janela de oportunidades”.

Por isso, a importância de instituições como creches e escolas, que oferecem educação infantil, estarem atentas às formas de educar, porque é justamente durante a primeira infância que partes importantes da personalidade e cognição humana são desenvolvidas.

No Recife, o Marco Legal da Primeira Infância, que tem foco no grupo de crianças de 0 a 6 anos de idade, foi instituído em 2018 pela Lei nº 18.491.

A legislação estabelece princípios, diretrizes, instrumentos e competências para a formulação e a implementação de políticas públicas para a primeira infância, em atenção à especificidade e à relevância dos primeiros anos de vida no desenvolvimento integral infantil e no desenvolvimento do ser humano. 

No início de 2023, o Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE) escolheu a Primeira Infância como tema prioritário, o que significa que os municípios do Estado deverão se comprometer com políticas públicas voltadas para a área. 

Já no último mês de agosto, o Governo de Pernambuco firmou um acordo de cooperação com a Fundação Bernard van Leer para a criação do Plano Estadual pela Primeira Infância.

De origem holandesa, a entidade atua para desenvolver e compartilhar o conhecimento de experiências que funcionam no desenvolvimento da primeira infância.

Por meio do convênio, a Secretaria de Educação e Esportes (SEE) receberá suporte da organização na revisão do currículo de educação infantil do Estado, no desenvolvimento de materiais pedagógicos e no processo formativo para os profissionais da educação infantil, com o objetivo de qualificar a política de educação para essa faixa etária.

Convergência de fatores

Especialista em Gestão do Processo Educacional e diretor-executivo do Instituto Primeira Infância, Plantar Amor (Pipa), Rogério Morais destaca a importância de os entes federativos priorizarem ações voltadas para a Primeira Infância.

“Tudo isso tem uma convergência de fatores muito positivos para a Primeira Infância no Estado”, afirma. “Acho que o momento é positivo, está aumentando o espaço da pauta no discurso, mas também aumentando o espaço nos diagnósticos e nos orçamentos”, diz.
 

Rogério Morais: qualidade na educação passa pela formação do professorRogério Morais: qualidade na educação passa pela formação do professor | Foto: Ed Machado/Arquivo Folha



A próxima etapa, segundo ele, “é chegar na ponta mesmo, na realização”. Para o especialista, os dois principais desafios da Primeira Infância na educação giram em torno do número de vagas para crianças desta faixa etária em creches e escolas e também da qualidade da educação oferecida.

"Temos alguns desafios como um todo e o primeiro deles é a oferta, porque ainda temos uma cobertura na educação infantil, e mais especificamente em creches, que vai de zero a três anos, muito baixa no País”, afirma Morais.

“E no Nordeste a cobertura é ainda menor. Então, ainda é um ponto importante na pauta atual, a necessidade de a gente expandir essa oferta. E isso perpassa não só o público, mas também o privado. Criar condições de ambiente para expandir”, comentou.

O segundo desafio, diz, é a qualidade. “Quando a gente fala de qualidade na educação, o primeiro ponto que precisamos falar é da formação do professor”, afirma.

O professor, na maior parte dos cursos de pedagogia no Brasil, “vê muita teoria e tem pouca experiência em estágio em sala de aula, em ensino”, avalia o especialista.

“E mais especificamente ainda em educação infantil. Tem algumas correntes, inclusive, que defendem que deveria ser uma formação específica: professor de educação infantil e professor de fundamental, devido a tamanhas características específicas”, completou.

Definição de estratégias

Tendo em vista que a Primeira Infância é uma fase crucial para o desenvolvimento, é fundamental a definição de estratégias eficazes para criar ambientes de aprendizagem que estimulem o crescimento intelectual e emocional das crianças nesse período.

Para Morais, o professor precisa planejar bem para que as atividades tenham intencionalidade e cheguem a impactar no desenvolvimento infantil, no desenvolvimento da linguagem, no desenvolvimento motor e no desenvolvimento cognitivo de maneira geral. 

“O que a criança precisa é de espaço para interagir, quando possível com a natureza”, diz ele. “Ela já está vivendo num apartamento, muitas vezes ali, emparedada, então, se aquele equipamento educacional tem bons pátios, com brinquedos ao ar livre, onde ela possa brincar, é um ponto muito importante”, acredita.

O especialista defende, ainda, que ao procurarem escolas para os filhos, os pais devem observar se as instituições possuem qualidade na educação infantil, ainda que elas sejam reconhecidas por ofertar um bom ensino médio, por exemplo.

“Acho importante destacar para os pais que buscam uma boa escola, uma boa creche de educação infantil para o seu filho, que a qualidade da educação infantil está na capacidade desse ambiente, desse profissional - professor, educador - proporcionar essas relações para o desenvolvimento da criança", diz.

Ele completa pontuando a importância do ambiente para o desenvolvimento da criança. "A interação com outras crianças, a relação com os outros no mundo vão ajudá-la a cooperar, a colaborar, a se desenvolver para trabalhar em equipe”, aconselhou.

Dessa forma, acredita, a criança pode desenvolver uma série de competências sociais “que hoje são muito importantes para o futuro dela”, concluiu. 

 

Veja também

Folha Educa: Leia a revista digital

Folha Educa: Leia a revista digital