Enem 2021

Caminho para o Ensino Superior: saiba o que vem depois do Enem

A fase seguinte às provas é justamente aquela que define o ingresso no Ensino Superior, através do Sistema de Seleção Unificado (SiSU), que exige dos vestibulandos atenção especial aos prazos e documentos

Inscrição para o SisuInscrição para o Sisu - Foto: Agência Educa Mais Brasil

Leia também

• Reaplicação do Enem: contribuição de mulheres nas ciências da saúde é tema de redação

• Com redação sobre mulheres nas ciências da saúde, reaplicação do Enem começou neste domingo

• Em reaplicação do Enem 2021, 67% dos inscritos faltaram à prova

O último dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 está perto. Embora seja indispensável, a prova em si não é a única etapa da caminhada até a tão sonhada vaga na universidade. É que a fase seguinte às provas é justamente aquela que define o ingresso no Ensino Superior, através do Sistema de Seleção Unificado (SiSU), que exige dos vestibulandos atenção especial aos prazos e documentos.

Com as candidaturas previstas para acontecer de 15 a 18 de fevereiro, com base nas edições anteriores que levam em consideração a data do resultado do Enem, marcada para 11 de fevereiro, há algumas questões importantes que devem ser observadas. No Recife, a Universidade Federal de Pernambuco já liberou informações.

Para quem está fazendo o vestibular pela primeira vez, o Sisu nada mais é do que uma plataforma online gratuita, gerenciada pelo governo federal, que permite às candidaturas nos cursos de interesse. Ou seja, é por meio dele que o aluno consegue ter acesso a uma universidade pública.

 

Tipos de vaga

Ao se cadastrar usando os mesmos dados de identificação do Enem 2021, é preciso acompanhar o quadro com os informes sobre os tipos de vagas. O gestor da área de ciências da natureza do Colégio Motivo, Antonio Lorena, explica como funciona essa etapa.

“No momento da inscrição, o candidato poderá optar por concorrer às vagas dos cursos oferecidos pelas universidades como: ampla concorrência ou cotista. Em geral, essa divisão ocorre reservando 50% para ambas modalidades. Caso o aluno opte por se inscrever como cotista, existem três tipos: alunos de escola pública, pessoas de baixa renda e ações afirmativas, que são estudantes autodeclarados pretos, pardos ou indígenas”, esclareceu.

Nota de corte

Já com relação a nota de corte, é o número mínimo necessário para dar entrada no curso de interesse. Somente quem consegue alcançá-la ou até mesmo superá-la ao final das inscrições, passa a ter a aprovação garantida.

Lorena explica ainda que durante os dias de inscrição o vestibulando deve atualizar a plataforma para verificar sua posição.

“O aluno deve entrar todos os dias no sistema, verificar se de fato a opção de curso está selecionada corretamente e acompanhar a evolução das notas de corte no período de inscrição. Podemos perceber uma oscilação da nota de corte muito grande em alguns cursos. Estar atento a isso é de extrema importância, evitando assim futuras frustrações”.

Quem faz a prova domingo

No próximo domingo, realizam a prova os isentos que não compareceram em 2020 e se inscreveram na edição de 2021 e também os participantes que tiveram a solicitação de reaplicação do Enem 2021 aceita por estar com sintomas de doenças infectocontagiosas ou por conta de problemas logísticos ocorridos no dia da aplicação, além das Pessoas Privadas de Liberdade (Enem PPL) respondem às 90 questões ciências da natureza e suas tecnologias e matemática e suas tecnologias. Confira mais detalhes aqui.