FÓRUM NORDESTE 2023

Neoenergia avança na oferta de soluções energéticas sustentáveis

Para a companhia, processo de liberalização do setor é uma oportunidade para grandes clientes que procuram por eficiência e qualidade

Neoenergia é pioneira na trasição energética no PaísNeoenergia é pioneira na trasição energética no País - Foto: Divulgação

A  Neoenergia segue atuante no compromisso de oferecer soluções energéticas inteligentes e conectadas a processos sustentáveis, inovadores e competitivos. Protagonista da geração de energia elétrica renovável no Brasil, a Companhia tem participado ativamente na expansão da energia eólica e solar no país e, de janeiro de 2021 a abril de 2023, foi responsável por aproximadamente 8% da expansão renovável centralizada em todo o território nacional. A energia proveniente dessa expansão de seu parque eólico e solar é destinada ao atendimento das necessidades de clientes no Mercado Livre de Energia. 

No primeiro semestre deste ano a Neoenergia inaugurou o Complexo Renovável Neoenergia, na Paraíba. Trata-se do primeiro complexo de geração de energia solar e eólica, associadas, no Brasil e integra, de forma inédita e inovadora, a complementariedade existente entre a geração do parque eólico de Chafariz, que ocorre com maior intensidade à noite, e a geração do parque solar Santa Luzia, que depende da insolação que ocorre durante o dia.
O investimento total foi de cerca de R$ 3,5 bilhões e a energia gerada pelo Complexo, suficiente para abastecer 1,3 milhão de residências por ano, é toda destinada a clientes no Mercado Livre de Energia no Brasil. 

“Nos últimos 3 anos vendemos energia a clientes no Mercado Livre, para hoje e para anos futuros, em valor superior ao consumo anual dos estados de Pernambuco e do Rio Grande do Norte juntos. Já vendemos também mais de 5 milhões de Certificados de Energia Renovável. Também conhecidos como I-RECS, os certificados de energia verde garantem a rastreabilidade de que todo o consumo do cliente está sendo atendido por fontes renováveis de geração sem emissões de carbono”, afirma Hugo Nunes, diretor-executivo de Negócios Liberalizados da Neoenergia.

No momento em que o país caminha rumo à abertura do mercado, a Neoenergia avança em sua estratégia de ser uma empresa pioneira que oferece soluções energéticas inteligentes e conectadas. Além de ofertar energia renovável a clientes no Mercado Livre com até 35% de desconto em relação as atuais tarifas reguladas, associados aos respectivos certificados de selo verde, a Companhia também elabora um inventário de carbono dos processos produtivos, apresentando soluções de descarbonização industrial que se mostram rentáveis sob a ótica econômica, pautadas na energia solar, mobilidade elétrica, eletrificação de processos de calor e frio, entre outros.

“Para a Neoenergia, o processo de liberalização do setor elétrico é uma oportunidade, na medida em que amplia o universo de clientes que procuram por eficiência. Em processos de liberalização, destacam-se as empresas que deixam de ser simplesmente fornecedores de energia e passam a ser parceiros energéticos, com o fornecimento de produtos diferenciados e com a prestação de serviços inteligentes aos seus clientes finais. Somos uma empresa de soluções energéticas inteligentes e conectadas!”, afirma Nunes.

Hugo Nunes: Hugo Nunes: “Abertura do mercado é uma oportunidade para a Neoenergia, uma empresa de produtos e soluções conectadas e inteligentes”

A vocação natural do Brasil, cuja matriz elétrica é uma das mais renováveis no mundo, também acelera a oportunidade tanto no mercado interno quanto internacional, mais especificamente no processo de desenvolvimento da produção de hidrogênio verde. A nova tecnologia tem tudo para atender às diversas indústrias que necessitam de matérias primas produzidas com alta emissão de CO², como produção de fertilizantes, beneficiamento de petróleo e transporte de cargas pesadas. A empresa acredita que o hidrogênio verde vai aumentar a competitividade desses setores que, por consequência, poderão oferecer produtos com maior valor agregado, os chamados produtos verdes, ampliando a capacidade de exportação, principalmente, para países que ainda dependem de energia gerada por fontes fósseis.

A Neoenergia já assinou memorandos de entendimento para avançar nos estudos da aplicabilidade do Hidrogênio Verde com a Prumo, com os governos de Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul, e possui projeto de Pesquisa e Desenvolvimento que prevê início da produção de um projeto piloto ainda em 2024.


“Ganha o planeta com a redução da emissão dos gases de efeito estufa; ganha o país, com o processo de descarbonização do setor industrial; ganha o cliente, com atendimento do seu consumo de energia com custos reduzidos e com garantia de fonte limpa; ganha a sociedade, que passa a ter um padrão mais elevado de parâmetros ESG; e ganha o mercado de energia, com o avanço da eletrificação renovável da economia proporcionado pela Neoenergia”, conclui Hugo Nunes.
 

Veja também

Folha Energia: Leia a revista digital

Folha Energia: Leia a revista digital