FÓRUM NORDESTE 2023

Stellantis: foco no carbono zero

Em um plano estratégico, a Stellantis se compromete mundialmente a se tornar a campeã da indústria na luta contra as mudanças climáticas. Até 2030, a meta é alcançar 50% de redução das emissões de carbono e zerar oito anos depois

No parque industrial da Stellantis em Goiana, 100% da energia é proveniente de fontes renováveis com certificaçãoNo parque industrial da Stellantis em Goiana, 100% da energia é proveniente de fontes renováveis com certificação - Foto: Divulgação

A indústria brasileira responde por mais de 30% do consumo final de energia e quase 40% da eletricidade consumida no Brasil, segundo dados da EPE (Empresa de Pesquisa Energética). Mas há empresas que zelam pela eficiência energética e pela sustentabilidade. O Polo Automotivo Stellantis, localizado em Goiana, na Zona da Mata pernambucana, é um exemplo disso. No parque industrial, 100% da energia é proveniente de fontes renováveis com certificação. Desde 2017, a planta possui a certificação ISO 50001 e é destaque mundial no grupo em gestão de energia, alcançando o 8º menor indicador de energia (kWh/veh) entre as 42 plantas ranqueadas. 



Com foco na redução no consumo de energia e emissão de gases, o time de colaboradores do polo é incentivado a desenvolver projetos que visem a redução do consumo de energia no processo industrial. “Em média, são aplicados 50 projetos anualmente que visam essa redução. Entre 2021 e 2023 estão sendo investidos R$ 14,2 milhões em projetos de energia que focam em automação e digitalização de processos, instalação de novas tecnologias e reaproveitamento de calor”, destaca Roberto Soares, gerente de Manufatura para Energia, Infraestrutura, Meio Ambiente e Logística da Stellantis América do Sul. Entre os projetos, está o desenvolvimento de um sistema de identificação de consumo em horários não produtivos, que foi eleito como solução global na Stellantis.

DESEMPENHO AMBIENTAL
Anualmente, o polo realiza o inventário de emissões de CO2 e é auditado seguindo a metodologia do Programa GHG Protocol Brasil, que tem como objetivo incentivar empresas a entender, quantificar e gerenciar as emissões de gases de efeito estufa.

A planta de Goiana possui o segundo menor indicador de CO2 (kgCO2/veh) entre as 42 plantas Stellantis que fazem parte do Green Factory, índice criado pela Stellantis para monitorar o avanço, reunindo todas as frentes ambientais em um único indicador-chave de desempenho, e garantir a evolução dos indicadores que contribuem para alcançar as metas de descarbonização e sustentabilidade estabelecidas pelo grupo. 

O monitoramento acompanha o desempenho ambiental das 42 plantas espalhadas pelo mundo com base em indicadores como o total de resíduos gerados, recuperação de resíduos, consumo total de água, emissões de gases voláteis, emissões de gases de efeito estufa e índice de biodiversidade. 

Em um plano estratégico, Dare Foward 2030, a Stellantis se compromete mundialmente em se tornar a campeã da indústria na luta contra as mudanças climáticas, atingindo emissões zero de carbono até 2038. Até 2030, a meta é alcançar 50% de redução das emissões.
 

O grupo se compromete mundialmente a atingir emissões zero de carbono até 2038O grupo se compromete mundialmente a atingir emissões zero de carbono até 2038

Veja também

Folha Energia: Leia a revista digital

Folha Energia: Leia a revista digital