Educação

Uninassau: objetivo de formar cidadãos

A inovação fez parte de diversos projetos da Uninassau

Prédio da UninassauPrédio da Uninassau - Foto: Divulgação

O uso da tecnologia e a inovação foram as duas ações que se tornaram primordiais no dia a dia da instituição vencedora da categoria Faculdade particular: a Uninassau (Centro Universitário Maurício de Nassau). Mas não apenas isso. O incentivo da empatia nos estudantes e colaboradores também se destacou, mas o mais importante foi aprender com as mudanças bruscas e não paralisar as atividades.

A Uninassau realiza um trabalho diário para ser muito mais que um Centro Universitário. A instituição forma profissionais para o mercado de trabalho e também se preocupa  em formar cidadãos que vão ajudar a contribuir com o desenvolvimento da sociedade.

“No início da pandemia, em apenas cinco dias, nós conseguimos transferir todas as atividades presenciais das nossas instituições para o modelo remoto, sem prejuízo ao calendário acadêmico dos alunos e mantendo qualidade de ensino e aprendizado. Hoje, ofertamos o melhor EAD do Brasil e somos premiados internacionalmente com projetos relacionados ao ensino a distância”, ressaltou Jânyo Diniz, presidente do Ser Educacional, grupo do qual faz parte a Uninassau.

Jânyo Diniz, presidente do Ser Educacional, grupo do qual faz parte a Uninassau.Jânyo Diniz, presidente do Ser Educacional, grupo no qual a Uninassau faz parte

A implementação das aulas em formato remoto proporcionou estabelecer projetos que estavam em andamento, como o Ubíqua. O projeto envolve aulas ao vivo e on-line com professores renomados nacional e internacionalmente e foi criado com o propósito de sintetizar as reconfigurações e outras formas de ensino que a educação tem apresentado.  

A Uninassau fechou parceria com o programa Oracle Academy para treinar 2 mil professores em habilidades relevantes para a indústria de tecnologia. A expectativa é que a iniciativa leve ao treinamento cerca de 20 mil alunos em habilidades práticas de tecnologia ao final de três anos.

Além disso, a Uninassau investiu em parcerias com grandes empresas como a IBM - neste caso, essencialmente para as graduações digitais e nas quais os estudantes contam com o benefício de ter um diploma de ensino superior de forma ainda mais rápida.

“Inovar é uma continuidade. A pandemia nos trouxe muitos aprendizados nesse sentido. Nossa equipe está ainda mais focada nisso e buscando criar e implantar novos projetos que tragam destaque e ampliem as possibilidades de ensino e aprendizagem aos nossos estudantes. O Ubíqua é um desses projetos e, com ele, vem outras 10 propostas que estão sendo testadas e implantadas”, acrescentou Diniz.

Entre outros projetos estão o Ser + Empreendedor, voltado ao empreendedorismo; o PhD Compartilha, que desenvolve práticas pedagógicas e insere alunos nas pesquisas científicas, e o OAB Digital, ações integradas que potencializam a preparação para o Exame da Ordem dos Advogados do Brasil.

Fundada em 2003 no Recife, a Uninassau oferece cursos de graduação, pós-graduação, técnicos e ensino a distância, e está presente nas regiões Norte e Nordeste, além do Distrito Federal. Hoje, o Ser Educacional possui 192 mil alunos.