Bebidas

Pitú: visionária e referência nacional

Com 85 anos de mercado, a empresa mantém a essência pernambucana em seu DNA, mas vem conquistando o mundo cada vez mais

Empresa é a maior exportadora de cachaça do Brasil e também ocupa liderança em alguns paísesEmpresa é a maior exportadora de cachaça do Brasil e também ocupa liderança em alguns países - Foto: Divulgação

Com 85 anos de mercado, a Pitú mantém a essência pernambucana em seu DNA, mas vem conquistando o mundo cada vez mais. Vencedora na categoria Aguardente e na categoria especial Marca Que Representa o Estado de Pernambuco, a empresa é hoje a maior exportadora de cachaça do Brasil, ocupando posição de liderança em países como Alemanha, Estados Unidos e Canadá.

No Brasil, a Pitú aparece como uma das maiores indústrias de aguardente do Brasil, engarrafando e comercializando milhões de litros por ano. E sua cachaça é a mais consumida nas regiões Norte e Nordeste, sendo a vice-líder do País. Mesmo consolidada há tantos anos no mercado nacional, a empresa segue empenhada em desenvolver afetividade, reciprocidade e identificação imediata dos consumidores com a marca.

“A Pitú mantém investimentos contínuos em inovação tecnológica, programas de sustentabilidade e ações de marketing, que garantem a qualidade do produto e refletem-se no posicionamento da marca diante do segmento”, afirma Alexandre Ferrer, diretor comercial e de marketing da Pitú.

Segundo o diretor, a Pitú sempre teve o seu crescimento baseado nas boas práticas. Ações que antes tinham uma finalidade econômica, agora, passaram a ser vistas como parte da função social desempenhada pelo grupo.

“Com as terceiras e quartas gerações assumindo a direção da empresa, estas iniciativas que antes eram pontuais ou focadas em resolver problemas somente de produção, passaram a ser tratadas como uma responsabilidade da empresa com a sua região e a sociedade”, aponta.

“A Pitú mantém investimentos contínuos em inovação tecnológica, programas de sustentabilidade e ações de marketing, que garantem a qualidade do produto e refletem-se no posicionamento da marca diante do segmento”, destaca Alexandre Ferrer, diretor comercial e de marketing da Pitú. Foto: Divulgação

Desde os anos 1960, a marca comercializa a sua bebida principal em vasilhames de vidro retornáveis. O que nasceu com objetivo de reduzir os custos na aquisição de embalagens, hoje, é visto como uma prática importante para o meio ambiente. Tanto é que, com soluções nas áreas de produção e logística, a Pitú conseguiu consolidar uma operação que utiliza 97% de garrafas retornáveis. Já na década de 1990, a empresa passou a investir na área de tratamento de efluentes, preocupada com um dos seus principais insumos: a água.

“Atualmente, com os novos investimentos realizados na ampliação e modernização do sistema de tratamento de efluentes, a Pitú consegue retornar mais de 80% de toda a água captada do Rio Tapacurá”, informa.

Nos últimos anos, a empresa investiu mais de R$ 3 milhões em um plano estratégico de sustentabilidade que está organizado em cinco pilares, que são: gerenciamento da água, reciclagem, reflorestamento, educação ambiental e preservação cultural e histórica.

“As iniciativas já existentes, unidas a um plano estratégico de sustentabilidade, tiveram como consequência a conquista do Selo Verde em 2019, e sua recertificação em 2021, na categoria Ouro, no qual o Engarrafamento Pitú foi certificado pela organização ambiental Ecolmeia. A empresa segue trabalhando para repetir tal conquista em 2023”, comenta.

Para a Apas Show, maior feira de alimentos e bebidas das Américas, realizada em maio deste ano, em São Paulo, a Pitú preparou uma série de novidades a serem apresentadas ao público. São elas a nova cachaça Pitú Mel e Limão, a versão em lata da sua mais nova aguardente Pitú Amarelinha, a embalagem menor da lata de Pitú Cola e, por fim, a embalagem com layout especial de 85 anos da marca, que estampa uma remessa de 10 milhões de unidades da lata de 350 ml da cachaça branca.

Saiba mais
Com sede no município de Vitória de Santo Antão, no Agreste de Pernambuco, a Engarrafamento Pitú foi fundada em 1938, por Joel Cândido Carneiro, Severino Ferrer de Moraes e José Ferrer de Moraes. A cachaça pernambucana se mantém entre as 20 marcas de bebidas destiladas mais produzidas no mundo.

A empresa está em sua quarta geração de gestores e mantém investimentos contínuos em inovação tecnológica, programas de sustentabilidade e ações de marketing.

A Pitú é uma aguardente de cana pura, transparente, e teor alcoólico de 40%. O produto é comercializado em garrafas retornáveis de 600 ml, garrafas de 965 ml e latas de alumínio com 350 ml, 473 ml, 710 ml, além das envelhecidas Premium (Pitú Gold) e Extra Premium (Vitoriosa). A empresa também tem bebida mista de cachaça com limão (Pitú Limão), a bebida alcoólica mista à base de noz de cola (Pitú Cola) e a vodka Bolvana.

Veja também

Marcas Que eu Gosto 2023: Leia a revista digital

Marcas Que eu Gosto 2023: Leia a revista digital