Folha Saúde

Humanização, inovação e segurança: Hospital Jayme da Fonte une a tradição e experiência

Fundado em 1955, o Hospital Jayme da Fonte une a tradição e experiência com tecnologia de ponta e profissionalismo

Hospital Jayme da FonteHospital Jayme da Fonte - Foto: Melissa Fernandes/Folha de Pernambuco

“Desde 1955”! É com o orgulho de atravessar décadas prestando os melhores serviços na área de saúde que o Hospital Jayme da Fonte assim se apresenta. A longevidade realmente impressiona. Afinal, manter-se na linha de frente, acompanhando os avanços da ciência e da tecnologia, requer um esforço dedicado e permanente. É exatamente por isso que o hospital, que fica na rua das Pernambucana, 107, no bairro das Graças, “no coração do Recife”, é considerado uma das principais referências do setor.

O nome vem de seu fundador, dr. Jayme da Fonte, que nasceu num engenho em Barra de Sirinhaém, em 1915. Em busca do bem-estar de uma população que não dispunha de serviços médicos especializados, ele fundou – aos 40 anos de idade – o primeiro pronto-socorro particular do Recife, tornando-se um dos pioneiros em atendimento hospitalar privado no País.

Com o objetivo de proporcionar aos pacientes o que de mais moderno existisse em aparelhagem médico-hospitalar, Jayme da Fonte foi buscar na Europa e nos Estados Unidos os equipamentos de ponta para inaugurar o seu hospital. Foi um homem que soube alinhar o desejo de salvar vidas, seguindo à risca seu juramento, com o lado empreendedor. Tem mais: naquela época, vidas eram perdidas pelo simples fato de não existir nenhuma farmácia que funcionasse à noite nem tampouco nos finais de semana e feriados. Foi assim que ele também decidiu abrir um estabelecimento 24 horas, que ficou conhecido como “farmácia sem portas”.

Esse homem que sempre olhou para o futuro saiu de cena em novembro de 1986. Desde então, o comando do hospital está nas mãos do médico Antônio Jayme da Fonte, que divide a gestão com seus irmãos. E lá se vão 67 anos desde que o sonho do pai virou realidade. E manter essa chama acesa é o compromisso diário de seus herdeiros. Hoje, o Hospital Jayme da Fonte mantém como pilares a humanização, inovação e segurança no cuidado aos pacientes.

Com o status de complexo hospitalar, ele conta com cerca de 200 leitos, serviços de emergência 24 horas e profissionais de saúde habilitados para atendimento de urgências cardiológicas, clínica médica, cirurgia geral, e traumato-ortopedia, além de um moderno centro de diagnóstico por imagem. Sem falar no fato de ser referência nacional em transplante hepático. Na entrevista a seguir, dr. Antônio Jayme da Fonte fala sobre o desafio de manter os ideais de seu pai como norte de sua gestão e sobre o orgulho de estar à frente de uma instituição genuinamente pernambucana.

Entrevista: Antônio Jayme da Fonte

"Nossa história é feita de avanços"

Antônio Jayme da Fonte - Foto: Melissa Fernandes/Folha de Pernambuco

São quase 70 anos de atividade. Qual a receita para toda essa longevidade?

Dedicação e amor ao que fazemos. Desde a criação do hospital, pelo saudoso visionário fundador, o médico Jayme da Fonte, inspiração até os dias atuais, nosso compromisso é cuidar das pessoas com segurança e qualidade, buscando sempre o seu bem-estar. 

Como o Hospital Jayme da Fonte foi se adaptando aos novos tempos, ao longo dos anos? 

Nossa história é feita de avanços contínuos, sempre conectados com a inovação e a modernidade. Ao longo dos últimos cinco anos, por exemplo, implantamos um vigoroso plano de investimentos que passa, essencialmente, pela modernização de nossas instalações e equipamentos. Nos inserimos num rigoroso projeto de qualidade, que nos levou a receber o Selo Prata da Organização Nacional de Acreditação (ONA), além de preservar valores essenciais, como a competência e a valorização das equipes que trabalham conosco.

A marca Jayme da Fonte é muito forte no inconsciente do pernambucano. Existem pacientes que, desde pequenos, mantêm laços estreitos com o hospital. Como o Sr. vê essa relação?

Nosso trabalho é pautado por algo que consideramos imprescindível na medicina: a humanização do atendimento. Esse diferencial faz parte do nosso cotidiano, desde a chegada no hospital até a alta do paciente. É uma conquista diária e consideramos um princípio basilar e exitoso ao conferirmos o resultado. Essa relação de afeto que os pernambucanos mantêm com o Jayme da Fonte confirma isso.

Quais os próximos planos para o hospital?

Temos um plano de investimentos plurianual, já em curso, que compreende aquisição de equipamentos e obras de infraestrutura. Aguardamos a recuperação econômica do país diante de uma crise que assolou o mundo inteiro, para que possamos iniciar o nosso processo de investimento. Nosso desejo é o de seguir investindo, para garantir cada vez mais segurança ao paciente e à equipe de profissionais que atuam em nosso complexo hospitalar. 

Como o Sr. situa o Jayme da Fonte dentro da tradição pernambucana?

Nessas quase sete décadas que estamos no bairro das Graças, expressamos o orgulho do nosso DNA genuinamente pernambucano. Nosso fundador, Jayme da Fonte, escolheu o Recife para inaugurar o primeiro pronto-socorro privado do Norte/Nordeste, um dos pioneiros no atendimento hospitalar privado do país. Inaugurou, também, a primeira farmácia literalmente sem portas do estado, permanentemente aberta 24h, durante os sete dias da semana, posteriormente repassada ao seu irmão Paulo da Fonte. Atualmente, somos um centro de excelência na área de saúde, com um reconhecido complexo hospitalar, oferecendo serviços ambulatoriais de dezenas de especialidades médicas, um centro de diagnóstico por imagem completo para atendimento de pacientes internados ou não, e um moderno hospital, com urgência, emergência 24h, UTIs completas, contribuindo para o fortalecimento do vigoroso polo médico do Estado e da região. Ou seja, o Jayme da Fonte faz parte da história de Pernambuco e dos pernambucanos e seguirá investindo nessa trajetória.