Linha de frente

Mais do que vender produtos, farmácias exercem papel importante contra pandemia

Redes, como a da Drogaria Recife, têm capilaridade nos bairros e comunidades, sendo, muitas vezes, a porta de entrada para os serviços de saúde.

Distanciamento nas filas foi uma das medidas adotadas nas farmáciasDistanciamento nas filas foi uma das medidas adotadas nas farmácias - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Num primeiro momento, quando se fala em atendimento de saúde, é comum se lembrar de hospitais e clínicas médicas. Mas a rede de assistência vai muito além disso, e poucos desses serviços são tão próximos do dia a dia das pessoas quanto as farmácias. Espalhadas dentro dos bairros, nas ruas, ruelas e avenidas, elas são, muitas vezes, a porta de entrada para o próprio sistema.

Na crise sanitária gerada pelo novo coronavírus, esse papel foi - e continua sendo - fundamental. “Por ser um estabelecimento de saúde, ou seja, linha de frente contra a pandemia, muitos clientes buscam o atendimento com os farmacêuticos para evitar os hospitais, por medo de contágio ou, até, por quererem um atendimento mais rápido”, conta Osiel Barboza, proprietário da Drogaria Recife, rede composta por nove unidades na Região Metropolitana, com lojas em Boa Viagem, Casa Amarela, Cavaleiro, Jordão, Piedade e Prazeres.

“A farmácia se tornou protagonista durante o lockdown, quando permaneceu aberta e prestou serviços que vão além de ‘vender medicamentos’, com profissionais atuando na promoção da saúde da população”.

Nesse trabalho de orientação ao paciente, o farmacêutico atua na resolução dos problemas e faz os encaminhamentos necessários. No caso da Covid-19, foi preciso seguir um protocolo específico. “Após a identificação ou até mesmo com a suspeita, orientamos o cliente a realizar o teste para a confirmação e no período de espera do resultado, manter o isolamento para não transmitir o vírus para outras pessoas. Além de haver a promoção do uso racional dos medicamentos, com o tratamento correto para ser usado no combate aos sintomas da doença”, explica o gestor.

Tendo em vista o aumento da demanda durante a pandemia, a rede cresceu em 2021, com a abertura de três unidades, e planeja uma expansão nos próximos anos.

Adaptações e cuidados
Segmento capilarizado, que recebe um grande fluxo de pessoas diariamente, o setor precisou se adaptar à realidade imposta pela transmissão acelerada do coronavírus. Para garantir a segurança nos atendimentos, foi adotada uma série de normas.

“Tomamos as medidas sanitárias estabelecidas pelo Ministério da Saúde, como sempre fornecer álcool para os clientes e colaboradores na entrada e dentro das lojas, reforçando as demarcações para manter o distanciamento entre as pessoas, o uso obrigatório de máscara dentro do estabelecimento e a constante higienização das superfícies”, informa o empreendedor da Drogaria Recife.

Outra solução utilizada foi o reforço no serviço de delivery, que foi ampliado, principalmente, para o público enquadrado nos grupos mais vulneráveis à forma grave da Covid.

Com nove unidades distribuídas no Recife e em Jaboatão dos Guararapes, a rede também atende os clientes por telefone, no número (81) 3343.1149, ou pelo WhatsApp, no (81) 99302.3629.

Veja também

Muito além do comércio: Fortes aliados na luta contra a crise sanitária do Covid-19
Revista Folha mais Saúde

Muito além do comércio: Fortes aliados na luta contra a crise sanitária do Covid-19

Saída da pandemia passa por vacinação e confiança na ciência
Futuro

Saída da pandemia passa por vacinação e confiança na ciência